Matérias » Reino Unido

Visitado por figuras históricas e alvo de lendas: conheça o castelo Earlshall

Visitado por nomes históricos como Maria da Escócia, existem lendas de experiências ‘fantasmagóricas’ no castelo, que está disponível para venda

Redação Publicado em 30/01/2022, às 08h00

O castelo Earlshall, na Escócia
O castelo Earlshall, na Escócia - Divulgação/Savills

Construído em 1546, o castelo Earlshall ocupa 21,5 hectares no total, situado em St. Andrews, na Escócia. Deste espaço, cerca de 13,8 hectares pertencem à construção, enquanto o restante faz parte da área verde da propriedade histórica, com enormes jardins.

Do lado de fora, a residência luxuosa conta com sete campos de primeira linha para a prática do golfe. Dentro do castelo, há oito salões de reuniões e recepções, dez quartos, seis banheiros, bibliotecas, cozinha, sala de armas, sala de jantar de 15 metros de comprimento e muito mais.

A sala do castelo / Crédito: Divulgação/Savills

No passado, em seu apogeu, o local foi visitado por figuras importantes da monarquia britânica. A então rainha Maria da Escócia já passou pelo castelo, assim como seu filho James I da Inglaterra e o rei Robert I da Escócia.

No entanto, como uma propriedade antiga, o castelo de Earlshall está cercado de lendas urbanas e é considerado por alguns como “mal-assombrado”. Isso porque existem histórias de pessoas que dizem ter escutado as vozes de alguns membros da realeza que estiveram ali, conforme repercutido pelo site Smithsonian.

Agora à venda, a propriedade continua sendo motivo para histórias “fantasmagóricas”, ainda que a empresa não queira saber nada disso. Ao portal Insider, um porta-voz disse que isso seria “inútil” para as vendas e se recusou a comentar.

Um castelo clássico

Sala de estar da residência real / Crédito: Divulgação/Savills

Como qualquer castelo de famílias reais, o Earlshall é bastante luxuoso. Em todos os dez quartos, por exemplo, existem tetos decorados com lareiras de pedra, e a imensa sala de jantar conta com brasões das famílias reais escocesas pintados simplesmente à mão.

A residência caiu em um “estado de abandono” com a venda em 1824 e passou por uma intensa reforma no final do século 19, responsável por anexar o castelo a três chalés que podem ser utilizados como casas de hóspedes.

A restauração foi liderada por ninguém mais ninguém menos que Robert Lorimer, que se tornaria um dos maiores arquitetos escoceses da época. O proeminente arquiteto foi responsável por manter a qualidade da Era Tudor no castelo adaptada aos confortos modernos, com seis banheiros e garagem para cinco carros.

Cozinha do castelo / Crédito: Divulgação/Savills

"A magia é tudo. Lorimer, que restaurou o castelo e projetou os jardins", explicou Jamie Macnab, corretor de imóveis da Savills ao New York Post. “É um castelo genuíno com quartos abobadados no térreo, um Grande Salão, escadas em espiral secretas e buracos de mosquete”, acrescentou.

A residência luxuosa, no entanto, não tem preço oficial de venda, mas o comprador precisa lidar com o histórico de lendas de fantasmas em seus corredores.

A escada em espiral da construção / Crédito: Divulgação/Savills

Apelidado de "Sangrento" Bruce, Sir Andrew foi um ex-militar que viveu no local e é conhecido por supostas práticas tétricas que teriam sido usadas na Batalha de Airds Moss em 1680: ele teria assassinato um homem e, depois disso, fora acusado de ter decepado seus pés e a cabeça. Segundo a Savills, as lendas dizem que seus passos podem “ser ouvidos nas escadas em espiral de Earshall até hoje”.

Em uma das paredes do castelo, está escrita uma frase atribuída ao autor inglês William Shakespeare, para tentar incentivar quem quiser comprar a propriedade: "Aqui você não verá nenhum inimigo além do inverno e seu tempo difícil".