Matérias » Personagem

William “Bud” Post III, o homem que ganhou na loteria e viveu o suficiente para se arrepender disso

Abandonado pelo pai aos 8 anos de idade, Will teve seu bilhete escolhido após penhorar um anel, mas decisões equivocadas lhe acompanharam até seus últimos dias

Fabio Previdelli Publicado em 14/06/2020, às 11h00

Imagem ilustrativa de um jogo de loteria
Imagem ilustrativa de um jogo de loteria - Pixabay

A sorte pode ser relativa, às vezes, pessoas passam a vida toda em busca de um objetivo, outras conseguem na primeira tentativa, isso sem falar aquelas que jamais realizam seus sonhos. Porém, uma coisa é certa, se um de seus anseios é ganhar na loteria, saiba que isso pode mudar sua vida para sempre — e nem sempre de uma maneira positiva. Isso foi o que aconteceu com William “Bud” Post III.

O início de um sonho

Post nasceu em 5 de abril de 1939, na cidade americana de Erie, no estado da Pensilvânia. Apesar da sorte quando mais velho, seus primeiros anos de vida apontavam para um caminho de infortúnios e adversidades.

Aos 8 anos de idade ele perdeu sua mãe e, logo em seguida, seu pai o enviou para um orfanato. Mais velho, e sem um alicerce familiar, começou a fazer um bico em diversos trabalhos temporários. Labutou como cozinheiro, motorista de caminhão, pintor, enfim, William era da vida, mas a vida não era nenhum pouco leve com ele.

Tempos depois, mais um revés, Post ficou 28 dias em detenção por emitir cheques inválidos. Mas o momento de sua redenção estava por vir. No dia em que ganhou na loteria, ele tinha apenas 2 dólares e 46 centavos em sua carteira.

Deu tudo certo — mas nem tanto assim

O ano era 1988 e o Jackpot da Pensilvânia estava acumulado em pouco mais 32 milhões de dólares, o segundo maior valor da história da loteria do estado. Assim, Will decidiu comprar alguns bilhetes do sorteio e, milagrosamente, foi um dos contemplados. Junto dele, um grupo de 16 funcionários do Laboratório de Energia Atômica Betting da Westinghouse Electric, em Pittsburgh, haviam se tornado os novos ricaços do pedaço.

Nas duas semanas após receber o primeiro de seus 26 pagamentos anuais de 497.953,47 dólares, Will já havia gastado cerca de 300 mil desse montante. Além de investimentos, como a licença de uma marca de bebidas, o aluguel de um restaurante na Flórida, um lote de carros usados e um avião bimotor — apesar de não ter um brevê —; Post também deixou uns trocados em alguns presentes que comprou.

Mas, como já era de se imaginar pelo seu histórico de vida, suas decisões não foram as mais assertivas e, em menos de três meses, suas dívidas já passavam da barreira do meio milhão de dólares. No ano seguinte, a gastança prosseguiu e ele comprou uma mansão avaliada em 395 mil, que ficava localizada em Oil City.

O que já era ruim...

Em 1989, Post foi afastado de seu irmão, que há tempos estava de olho em sua grana. Com isso, ele bolou um plano para assassinar Will e sua sexta esposa, e até chegou a pagar um assassino de aluguel para cumprir a missão, porém, o homem não teve sucesso e o irmão de Post acabou sendo preso.

Como se já não bastasse toda essa confusão, a vida do ganhador da loteria receberia mais um duro golpe. Para apostar, ele havia penhorado um anel de Ann Karpik, sua namorada, e recebido 40 dólares com isso.

Com essa grana, comprou 40 bilhetes da loteria estadual — um dos quais foi o vencedor. Entretanto, Ann acreditava que seria merecedora de parcela de seus ganhos, afinal, ela afirma que os dois fizeram um contrato verbal em que concordavam dividir um possível lucro. Além do mais, Will havia ganhado o prêmio depois de usar o patrimônio de outra pessoa.

Assim, três anos depois da abertura do processo, um juiz concordou com o pedido da moça e o condenou a passar um terço de seus ganhos a Karpik. Mas Post negou veementemente o acordo e alegou incapacidade para quitar esse pagamento, pois já estava profundamente endividado.

Em 1992, se recusou a entregar seu pagamento anual para cumprir a disputa que perdera. Como resultado, o juiz ordenou que todos os seus bens a receber fossem congelados até que a situação fosse resolvida.

Seis anos depois, Will foi preso enquanto estava em um veleiro de 260 mil dólares. Ele fora acusado de disparar uma espingarda contra um homem que havia entrado em sua mansão para cobrar uma dívida. Post também foi obrigado pelo tribunal a ficar longe de sua sexta esposa depois de disparar contra o Pontiac Firebird dela.

William “Bud” Post III foi casado sete vezes, tendo seis divórcios no currículo. Porém, sua última esposa, Debra S. Wice, permaneceu ao seu lado até o fim, juntamente com nove filhos que ele teve em sua segunda união.

Post acabou declarando falência, mas ainda ficou com uma quantia livre de 1 milhão de dólares, na qual ele gastou a maior parte. A vida maluca do ganhador da loteria só teve fim no dia 15 de janeiro de 2006, quando faleceu aos 66 anos, vítima de insuficiência respiratória. Em seus últimos meses de vida, ele sobrevivia graças a um vale-refeição e uma ajuda de custo de 450 dólares mensais.


+ Saiba mais sobre loterias através das obras abaixo disponíveis na Amazon:

A Ciência da Sorte, de Adam Kucharski (2017) -  https://amzn.to/3csj2cd

O Jogador Científico: por que Perdemos no Pôquer, na Loteria, na Roleta..., de Ariel Arbiser (2015) -  https://amzn.to/2Wsch4A

12 Segredos da Mega-Sena (revelados e Discutidos com 38 Apostas Otimizadas), de Guilherme Luís Roehe Vaccaro, Nivaldo Almeida Fonseca e Paulo Mattos De Lemos (2015) - https://amzn.to/35U6ojN

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W