Matérias Segunda Guerra

Wojtek, o urso soldado

Adotado pela resistência polonesa ainda quando filhote, ele virou peça-chave no batalhão enfrentando os nazistas

terça 3 julho, 2018
Voytek entre soldados poloneses
Voytek entre soldados poloneses Foto:Reprodução

Em seu tempo livre, Wojtek (voitek) tinha o hábito de fumar para aliviar a tensão, e gostava de dividir uma cerveja com os companheiros da 22ª Companhia de Suprimentos de Artilharia do Exército da Polônia. Era um soldado como outro qualquer, exceto pelo fato de ter nascido urso. O bichinho foi adotado pelas tropas polonesas ainda filhote. A pequena bola de pelo foi avistada pelos soldados aliados ao Exército britânico vagando pelas montanhas do Irã em 1942. Não demorou muito para que se afeiçoassem ao urso, o qual passaram a alimentar com leite condensado em uma mamadeira improvisada com uma garrafa. Batizaram- no “Wojtek”, que, em polonês, significa “guerreiro sorridente”.

Com o regimento aquartelado no Iraque por quase um ano, Wojtek se tornou um importante companheiro para os soldados – com os quais o animal (...) adorava brincar de lutinha – e ajudou a elevar o ânimo das tropas. Fácil entender o porquê: além de sua predileção por esportes corpo a corpo, o amigo urso tinha adoráveis excentricidades, como uma curiosa fascinação por banhos, o que o motivou a aprender a ligar sozinho o chuveiro do acampamento.

Notícias Relacionadas

Wojtek e um soldado polonês Wikimedia Commons

Com seu posto de mascote favorito da turma assegurado, provou também suas habilidades militares. Em uma ocasião, percebeu a porta do banheiro entreaberta e, ao aproveitar a oportunidade para se banhar, acabou farejando um espião árabe que havia se infiltrado no acampamento. O intruso confessou os detalhes de sua missão e a tropa conseguiu recolher informações para cercar os soldados inimigos. Salvador do dia, o ursinho ganhou duas garrafas de cerveja e permissão para ficar a manhã inteira relaxando na banheira.

Mas ele também colocava a mão na massa: treinado por seus companheiros humanos, ajudava as tropas carregando munição pesada e se tornou peça-chave da unidade militar. Wojtek era tão importante para o batalhão que, quando a companhia foi convocada para a região de Monte Cassino (Itália), ele acabou sendo oficialmente alistado: o Exército polonês registrou nome, posto e número do soldado peludo.

Com o fim da guerra, a companhia foi alocada em uma vila localizada em Berwickshire, na Escócia, e Wojtek se tornou uma lenda local. Após a desmobilização das tropas em 1947, o urso foi levado para o zoológico de Edimburgo, onde continuou sendo um dos animais mais adorados pelo público até sua morte, em 1963.

*Este texto é parte do livro História Bizarra da Segunda Guerra Mundial, Otavio Cohen, Editora Planeta

Otavio Cohen


Leia Mais:

Receba em Casa

Vídeos

Mais Lidas

  1. 1 Crianças que nasceram como resultado do horrível programa Há 82 anos, nazistas começavam seu repugnante programa de ...
  2. 2 Os quatro milênios da Babilônia
  3. 3 Uma tempestade chamada Pagu
  4. 4 Inquisição: A fé e fogo
  5. 5 Marginália: As alucinadas ilustrações dos livros medievais