Brasil República: o século dos militares

Em momentos importantes dos últimos 120 anos, a participação dos homens de farda foi decisiva

Reportagem Tiago Cordeiro Publicado em 23/11/2016, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h35

Foto oficial do primeiro presidente do Brasil
Foto oficial do primeiro presidente do Brasil - Domínio Público

A partir de 1889, quando um marechal do Exército, herói da Guerra do Paraguai, derrubou o imperador, nosso país passou a conviver com a grande influência dos militares. Eles participaram de quase todos os acontecimentos importantes do país no século 20. Foi com a ajuda dos militares que Getúlio Vargas assumiu a presidência, e foi por causa deles que caiu, em 1945. A partir daí, a caserna garantiu a posse de alguns presidentes, derrubou outros e chegou ao auge do poder em 1º de abril de 1964. Começava então o mais longo período de ditadura da nossa história republicana.

1889 - 15 de novembro

Começa o governo de Deodoro da Fonseca. O Brasil ganha uma bandeira provisória, parecida com a dos Estados Unidos.

1889 - 19 de novembro

Quatro dias depois, surge a bandeira que dura até hoje. Tinha 20 estrelas, uma para cada estado. Hoje ela tem 27 estrelas.

1891 - 25 de fevereiro

O Congresso Constituinte confirma o marechal Deodoro como presidente do Brasil. Seu vice é outro marechal, Floriano Peixoto.

1891 - 23 de novembro

Diante de intensa oposição, Deodoro renuncia. Floriano assume.

1894 - 15 de novembro

O fazendeiro paulista Prudente de Morais vence as eleições. Nos 34 anos seguintes, o governo fica nas mãos de ricos plantadores de café de São Paulo e criadores de gado de Minas Gerais.

1906 - 23 de outubro

Em Paris, o brasileiro Santos Dumont transforma o 14 Bis no primeiro avião que consegue voar saindo do chão sozinho.

1930 - Novembro

Derrotado nas eleições para presidente, Getúlio Vargas lidera o movimento que depõe o presidente Washington Luís antes que ele passe o poder.

1932 - 9 de julho

Depois de quase dois anos no poder, Getúlio ainda não havia convocado novas eleições nem elaborado uma Constituição. São Paulo faz a Revolução Constitucionalista,mas o estado é derrotado.

1934

O país ganha uma Constituição e Vargas é eleito presidente pela Assembléia Constituinte.

1937 - 10 de novembro

Vargas se aproveita do clima de tensão política e anuncia o Estado Novo. Ele agora é ditador.

1942

O Brasil entra na Segunda Guerra a favor dos Aliados e envia militares para a Itália.

1945 - 29 de outubro

Com o fim da guerra, Getúlio é forçado pelos militares a deixar o poder. O general Eurico Gaspar Dutra é eleito.

1954 - 24 de agosto

Diante de uma crise em seu governo, Getúlio, eleito presidente em 1951, é pressionado a renunciar. Prefere se matar com um tiro no coração.

1960 - 21 de abril

O presidente Juscelino Kubitschek inaugura Brasília.

1961 - 31 de janeiro

Jânio Quadros assume a presidência. Renuncia sete meses depois.

1964 - 1º de abril

Militares derrubam o presidente João Goulart. O marechal Castello Branco assume o governo.

1968 - 13 de dezembro

O Ato Institucional número 5 fecha o Congresso e reforça a ditadura.

1984

Começam as manifestações populares pedindo eleições diretas no Brasil. Mas os deputados e senadores é que elegem o primeiro presidente civil em 20 anos.ves

1985 - 21 de abril

O presidente Tancredo Neves (ao centro na foto) morre e o vice José Sarney é oficializado como presidente.

1988 - 5 de outubro

Promulgada a Constituição brasileira que vale até hoje.

1992

Acusado de corrupção, o presidente Fernando Collor renuncia para fugir de um processo de cassação. O vice Itamar Franco assume.

1994 - 1º de julho

O ministro da Fazenda de Itamar, Fernando Henrique Cardoso, lança o Plano Real, que diminui a inflação. O sucesso do plano dá a Fernando Henrique a vitória na eleição presidencial do mesmo ano.

2002 - 27 de outubro

O sindicalista Luís Inácio Lula da Silva é eleito presidente no segundo turno. Ele se reelege em 2006.

 2010 - 31 de outubro

Dilma Rousseff, ex-guerrilheira contra a ditadura militar, é eleita a sucessora de Lula, a primeira presidente (ou presidenta, como prefere) do Brasil. 

2016 - 12 de maio

Sob pressão da crise econômica, Dilma é afastada do cargo, em meio a um processo de impeachment, cuja base legal foi a quebra da Lei de Responsabilidade Fiscal pela manipulação do orçamento - as "pedaladas fiscais". Defensores de Dilma acusam um golpe branco.