Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Vitrine / Curiosidades

Conheça as origens do café e como se deu a sua chegada ao Brasil

Saiba mais o café e como ele veio a tornar-se uma das bebidas mais consumidas do mundo

Lucas Peçanha Publicado em 24/01/2024, às 16h30

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Saiba mais o café e como ele veio a tornar-se uma das bebidas mais consumidas do mundo - Créditos: Reprodução/Amazon
Saiba mais o café e como ele veio a tornar-se uma das bebidas mais consumidas do mundo - Créditos: Reprodução/Amazon

Melhor colega de trabalho e de estudos para muitos, o café é a segunda bebida mais consumida pelo povo brasileiro, perdendo apenas para a água. Amante ou não da bebida, você já deve ter se questionado de onde surgiu o costume de ingeri-la, e quando ela veio a desembarcar em terras brasileiras. Da primeira xícara até chegar ao mundo, descubra as origens do café e a sua chegada ao Brasil. 

A lenda do café

Primeiramente, vamos deixar claro que o café não possui um local exato de onde foi realizado o seu primeiro cultivo, mas grande parte dos estudiosos menciona as terras altas da Etiópia como o princípio de seu cultivo, em algum momento do século IX, em uma terra chamada Kaffa. Como de costume da raça humana, foram criadas diversas lendas para explicar o descobrimento da bebida. 

A mais conhecida fala de um pastor chamado Kaldi, que vivia na Etiópia há mais de mil anos. Certo dia, Kaldi notou que suas cabras ficavam mais enérgicas ao consumirem determinados frutos de cor avermelhada. Ao notar o comportamento mais agitado de seus animais, o pastor foi até um monge local, que preparou os misteriosos frutos com o método de infusão e ingeriu a bebida, descobrindo seus efeitos estimulantes. 

Créditos: Reprodução/Amazon
Créditos: Reprodução/Amazon

Uma versão alternativa da mesma lenda conta que, ao receber os frutos avermelhados do pastor, o monge jogou os grãos ao fogo e, ao queimá-los, o característico aroma convenceu-o a preparar a bebida.

Da Etiópia para a o mundo

Antes de chegar na Europa, o café foi primeiramente conhecido na Arábia Saudita, o país responsável por propagar a bebida para outros territórios. Com utilidade medicinal, sendo considerado milagroso por muitos, o café foi mantido em segredo pelos árabes durante um tempo considerável. Muito, também, devido a sua importância econômica. 

Em meados de 1570, o café desembarca pela primeira vez na Europa, mais precisamente na cidade de Veneza, na Itália. Passado a ser chamado de “vinho da arábia” ao chegar por lá, o inconfundível aroma do café não pôde ser sentido por uma grande parte da população. Seu consumo foi proibido para os cristãos pela igreja católica por ser chamado de “bebida maometana”, e sua legalização só ocorreu após o papa Clemente VIII resolver prová-la.

Quase cem anos depois, em 1652, foi inaugurada a primeira casa de café na Inglaterra. E foi nesse período no qual ingerir a bebida tornou-se um costume, principalmente dentre os intelectuais e pessoas dos níveis sociais mais elevados durante encontros de negócios e momentos de descontração.

Por curiosidade, foi na França, durante o reinado de Luís XIV, onde criou-se o hábito de colocar de adoçar a bebida com açúcar. E em Veneza, na Itália, originaram-se os costumes de coar e colocar leite em sua composição.

A chegada do café ao Brasil

O grão começou a engatinhar em terras brasileiras no século XVIII, no ano de 1727, ao chegar clandestinamente com a viagem comercial do sargento-mor Francisco de Melo Palheta à Guiana Francesa. As primeiras tentativas de plantio ocorreram no Nordeste do Brasil, mas sem grandes êxitos devido ao clima desfavorável para o cultivo, sendo posteriormente levado para o Maranhão, Rio de Janeiro mais a frente no tempo para São Paulo e Minas Gerais. 

E foi na terra carioca que o café fez o Brasil crescer exponencialmente nos negócios mundo afora, sendo plantado no famoso Vale do Paraíba. O país passou a ser responsável pela produção e exportação de 60% do café mundial, e hoje são produzidas 2.295.000 toneladas métricas ao longo do ano.

Com a produção do grão aumentando significativamente conforme os anos passavam, São Paulo e a Zona da Mata, em Minas Gerais, entraram na jogada e também tornaram-se grandes produtoras. Isso acarretou posteriormente na criação da conhecida política do café com leite.

Algo que aumentou ainda mais a relevância do café na economia brasileira foram a crescente dos movimentos abolicionistas e o fim do tráfico de escravos no país, fazendo os imigrantes europeus tomarem seus olhares para as lavouras do Brasil. Essa mudança estabeleceu o café como a principal base da economia brasileira, e tornou São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais os estados mais ricos do país.


+Saiba mais sobre o café por meio das obras a seguir, disponíveis na Amazon:

História do café, de Ana Luiza Martins (2008) - https://amzn.to/429ursc

Colonos do café, de Maria Sílvia Beozzo Bassanezi (2019) - https://amzn.to/42agzOs

Da Origem e Propagação do Café, de Antoine Galland (2011) - https://amzn.to/47QSygu

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data de publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime - https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis - https://amzn.to/2yiDA7W 

Baixe agora o aplicativo da Amazon - https://amzn.to/3AKtOYP 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!