Vitrine » Naufrágio

De bilionário ao foguista naufragável: 5 passageiros não tão conhecidos do Titanic

Conheça personalidades únicas que estavam à bordo do navio durante o naufrágio

Victória Gearini Publicado em 07/11/2020, às 10h00

Cena do filme Titanic (à esqu.) e John Jacob Astor IV (à dir.)
Cena do filme Titanic (à esqu.) e John Jacob Astor IV (à dir.) - Divulgação - Wikimedia Commons

Em 1912 o mundo se deparou com o trágico naufrágio do RMS Titanic. O navio repleto de sonhos e histórias únicas, colidiu com um iceberg, que ocasionou na morte de cerca de 1,5 mil pessoas. Diversas personalidades que estavam a bordo do transatlântico tiveram seus sonhos interrompidos e levados pelas correntezas.

Considerado um dos piores desastres marítimos da História, o naufrágio do Titanic foi amplamente noticiado pela imprensa da época. Mesmo após 108 anos do fatídico episódio, o transatlântico ainda é citado em obras literárias e cinematográficas, mantendo-se vivo e presente no imaginário popular.  

No entanto, o que você provavelmente não sabia são as histórias únicas de personalidades excepcionais que estavam presentes na hora do trágico acidente marítimo.

Confira abaixo 5 fatos de passageiros do Titanic.

1. Bilionário à bordo 

Dentre os passageiros do RMS Titanic, estava à bordo John Jacob Astor IV, membro de uma das famílias mais ricas do mundo. Casado com Madeleine Talmage Force, o bilionário embarcou ao lado da esposa no RMS Titanic com o objetivo de ver o nascimento do filho em Nova York. 

Bilionário John Jacob Astor IV / Crédito: Wikimedia Commons

 

No dia do naufrágio, John foi um dos primeiros passageiros a ser informado sobre o que estava acontecendo. No anseio para salvar a vida da esposa grávida, o bilionário apressou em acordá-la e a vestiu com roupas quentes e pegou todas joias que conseguiu. No entanto, como mulheres e crianças eram prioridade, o herdeiro não pôde embarcar no bote da amada. 

Há relatos que John foi visto pela última vez fumando um cigarro. Madeleine, por sua vez, sobreviveu ao acidente e deu à luz ao seu filho. Em homenagem ao pai, a criança foi chamada de John Jacob, que mais tarde tornou-se um grande filantropo na cidade de Nova York, após doar parte de sua fortuna.  


2. Marinheiro de primeira viagem

Oriundo de uma família humilde, George Beauchamp embarcou no imponente RMS Titanic para trabalhar como tripulante. Marinheiro de primeira viagem, o rapaz já estava prestes a dormir quando percebeu uma enorme quantidade de água entrando no navio. Rapidamente correu para o convés da embarcação, onde ajudou mulheres e crianças a entrar nos botes salva-vidas.

Retrato de George Beauchamp e do Titanic / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em seguida, o rapaz foi lançado ao mar no bote número 13. Por sorte, o marinheiro sobreviveu ao naufrágio, sendo convocado, posteriormente, para testemunhar sobre o ocorrido. 

Anos depois, George decidiu servir na Primeira Guerra Mundial. À bordo do britânico RMS Lusitania, o combatente mais uma vez despistou a morte. Após a embarcação ser atingida por um submarino alemão, o navio naufragou. George, por sua vez, sobreviveu mais uma vez e continuou trabalhando em navios, até falecer em 1965, aos 77 anos.


3. O tripulante que driblou a morte

Órfão de mãe e abandonado pelo próprio pai, Charles Hebert Lightoller ingressou nas viagens marítimas aos 13 anos. Ao longo de sua vida, o marinheiro viu a morte de perto inúmeras vezes. Após sobreviver à um acidente em Calcutá, Lightoller foi promovido, chamando atenção da White Star Line.

Charles Lightoller em montagem ao lado do Titanic / Crédito: Wikimedia Commons

 

Na companhia marítima, o rapaz foi escalado como segundo-oficial. Na fatídica noite do acidente, Charles estava prestes a dormir, quando foi orientado a dar preferência a mulheres e crianças, antes que os botes atingissem lotação máxima.

O oficial foi um dos últimos tripulantes a deixar o navio, sendo resgatado pelo RMS Carpathia. Após o acidente, foi convocado a depor nas investigações, mas defendeu a empresa. Mais tarde, atuou na Primeira e Segunda Guerra Mundial, e no final da década de 1930 escreveu uma autobiografia. Charles veio falecer em 1952, aos 78 anos de idade. 


4. O foguista 

Apelidado de o “foguista inaufragável”, Arthur John Priest sobreviveu a quatro naufrágios, entre eles o Titanic. Em 1911 a White Star Line o convidou para trabalhar como foguista em embarcações. No mesmo ano, o navio que Priest estava colidiu com o cruzador HMS Hawke. Apesar do susto, o rapaz sobreviveu ao acidente, sendo designado, posteriormente, para trabalhar no Titanic. 

Retrato de Arthur John Priest, o foguista do Titanic / Crédito: Wikimedia Commons

 

Ao perceber que o navio havia colidido com o iceberg, Priest correu para o convés, onde saltou no 15º bote salva-vidas. Após sobreviver ao naufrágio, o foguista passou a trabalhar na Royal Mail Steam, no RMS Alcantara. Já na Primeira Guerra, o cruzador foi derrubado durante uma batalha, mas Priest sobreviveu. 

Já em 1916, o navio que o foguista estava naufragou após colidir com uma mina. Cerca de um ano mais tarde, foi atingido novamente por uma ação inimiga. Devido a sua fama, Priest foi obrigado a se aposentar dos mares, mudando-se para sua cidade natal, onde viveu até falecer aos 49 anos, em decorrência de uma pneumonia, em 1937.


5. Socialite à bordo 

Madeleine Talmage Force casou-se com o bilionário Jacob "Jack" Astor IV em 1911. Um depois da união, o casal decidiu comemorar a gravidez com uma viagem ao Egito. Na volta para os Estado Unidos, optoram por ingressar no RMS Titanic, hospedando-se na primeira classe. 

Madeleine Talmage Force e uma fotografia do RMS Titanic / Crédito: Wikimedia Commons

 

Madeleine tinha 18 anos e estava grávida de 5 meses quando Jacob a acordou avisando que a embarcação havia colidido em um iceberg. Com uma pulseira de prioridade, a socialite conseguiu uma vaga no bote número 4, ao lado de sua empregada e enfermeira pessoal. No entanto, Jacob não teve a mesma sorte, vindo a óbito durante o naufrágio.  

De volta aos Estados Unidos, a jovem deu à luz ao seu filho, que recebeu o mesmo nome do pai. Mais tarde, a socialite se casou novamente, desta vez com seu amigo de infância, William Karl Dick, com que teve mais dois filhos.

No entanto, perdeu o direito da bolsa do fundo fiduciário e foi obrigada a arcar com os custos do filho do primeiro casamento. Anos depois, Madeleine casou-se com o ator Enzo Fiermonte, mas a união chegou ao fim após 5 anos. A sobrevivente do Titanic veio falecer em 1940, após ser vítima de uma doença cardíaca, aos 46 anos.


+Saiba mais sobre o Titanic por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Titanic: a história completa, de Philippe Masson (2011) - https://amzn.to/3bw1ZFM

Titanic. A Verdadeira e Trágica História e os Atos de Heroísmo de Seus Passageiros, de Rupert Matthews (2014) - https://amzn.to/2VMYOmI

Monte o Titanic 3D, de Eni Carmo de Oliveira Rodrigues, Valentina Manuzzato e Valentina Facci (2018) - https://amzn.to/2RXTdJ6

Titanic: Voices from the Disaster (Edição Inglês), de Deborah Hopkinson (2012) - https://amzn.to/3cFxtcY

Príncipe de Astúrias. O Titanic Brasileiro, de Isabel Vieira (2014) - https://amzn.to/2xIcEie

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W