Vitrine » Reino Unido

Do uso restrito de calças à tiaras caríssimas para mulheres: o intrigante protocolo das roupas da família real

Saiba mais sobre o código de vestimenta da realeza britânica que atravessa gerações

Victória Gearini Publicado em 22/07/2020, às 15h50

Rainha Elizabeth II, usando tiara real
Rainha Elizabeth II, usando tiara real - Getty Images

Embora o código de vestimenta da família real britânica se adapte a cada período histórico, ainda hoje é muito usado na realeza, principalmente quando seus membros aparecem em público. Algumas das tradições remontam o século 16, com várias roupas e acessórios similares a época.

As vestimentas da rainha Elizabeth II

É comum encontrar imagens da rainha Elizabeth II usando grandes chapéus. Isso porque, segundo o código de vestimenta real britânico, as mulheres sempre devem aparecer em eventos públicos utilizando o acessório. O protocolo remete à tradições antigas, pois até a década de 1950, mulheres não podiam mostrar seus cabelos em público. Conforme as mudanças da sociedade foram acontecendo, atualmente os chapéus são reservados para eventos formais e ocasiões especiais.

Outro acessório muito utilizado pela rainha são as luvas. Embora seja um item da moda, originalmente foram incluídas ao código de vestimenta para impedir a contaminação de germes ao cumprimentar as mãos de outras pessoas. Ainda hoje, Elizabeth II mantém esta tradição viva. 

Rainha Elizabeth II, usando chapéu extravagante / Crédito: Getty Images

 

Em entrevista à BBC em 2017, o especialista em etiqueta Grant Harrold, conhecido como The Royal Butler, disse que as cores extravagantes do guarda-roupa de Elizabeth II estão associadas à personalidade da soberana. De acordo com Harrold, a rainha usa tons fortes que remetem ao arco íris, com o intuito de se destacar em meio às demais pessoas. 

O código de roupas masculino 

O fato de crianças do sexo masculino usarem somente shorts está associado a uma tradição antiga da alta sociedade britânica. Esta prática diz que meninos só podem usar calças quando forem considerados maduros o suficiente. Para muitos britânicos da alta sociedade, o descumprimento deste código qualifica os meninos como suburbanos.

Apesar da tradição, o príncipe George — filho do príncipe William com Kate Middleton, a duquesa de Cambridge — já fez uma aparição pública usando calças. Entretanto, a ocasião foi a única em que a família real abriu uma exceção, e continuam seguindo o protocolo.

Já os homens adultos da realeza, como o príncipe William e o príncipe Harry, são vistos vestindo uniformes militares em alguns eventos formais. Tal código é usado quando algum homem da realeza precisa representar os regimentos do país em assuntos militares. 

Casualidade e as jóias da coroa 

Mesmo em momentos informais, a família real precisa seguir o código de vestimenta. Para as mulheres, o protocolo afirma que podem ser usados vestidos durante o dia ou calças combinadas com uma jaqueta ou cardigã. Já os homens podem usar um blazer com camisa de colarinho e calças. No entanto, às vezes, alguns membros da realeza quebram essa regra e usam calças jeans, como é o caso da duquesa de Cambridge.

A rainha Elizabeth II e o príncipe Philip após a cerimônia de coroação / Crédito: Getty Images

 

Uma das tradições que continua sendo seguida fielmente é o uso de tiaras. Esta regra é destinada para mulheres casadas ou membros da família real. Durante o dia, é proibido o uso de diamantes chamativos e de tiaras, e esses acessórios são destinados à eventos formais à noite. Trata-se de uma tradição antiga que refere-se ao status da mulher,  tanto financeiro, quanto civil. 


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7