Vitrine » América Latina

Tortura, canibalismo e assassinatos: 5 fatos cruéis sobre a ditadura Pinochet

Instituído em 1973, o regime militar no Chile foi responsável por diversos casos perturbadores contra opositores

Victória Gearini Publicado em 31/07/2020, às 09h30

Augusto Pinochet em aparição pública
Augusto Pinochet em aparição pública - Getty Images

O ex-líder do Chile, Augusto Pinochet foi responsável por instaurar o regime militar em seu governo, durante os anos de 1973 e 1990. Conhecido pelas atrocidades deste período, Pinochet ordenou a execução de milhares de pessoas e torturou outras dezenas de milhares.

Conheça 5 fatos sobre a ditadura do ex-líder chileno:

1. Pinochet transformou a capital do Chile em um campo de tortura

Após o golpe, tropas invadiram casas em busca de simpatizantes da esquerda. Estudantes, escritores, católicos, indígenas e trabalhadores sindicais foram enviados para os centros de tortura, localizados em Santiago. Mais de 60 desses locais operavam 24 horas por dia, na região metropolitana, sendo considerado um grande campo de concentração.


2. Pinochet mandou executar seus amigos mais próximos

 Pinochet / Crédito: Getty Images

 

Durante o golpe de Estado de 11 de setembro de 1973, Salvador Allende teve a casa bombardeada pelos militares. Já o ministro da defesa e ex-aliado, José Toha foi preso e torturado até a morte, logo após o golpe. A traição chocou a todos, mas era apenas o começo de uma série de crimes estabelecidos pelo regime militar.  


3. Suas forças realizaram um ataque terrorista em Washington, nos Estados Unidos

Em 1976, Orlando Letelier, ex-ministro do governo deposto de Allende, foi atacado a mando de Pinochet nos Estados Unidos, onde exercia cargos acadêmicos. Uma bomba explodiu seu carro enquanto dirigia pelo centro de Washington. Durante o impacto, o corpo de Letelier foi rasgado em pedaços.


4. Pinochet inspirou diversos ditadore na América Latina

Crédito: Wikimedia Commons

 

Em seu aniversário de 60 anos, o ditador convidou representantes da Argentina, Paraguai, Brasil, Bolívia e Uruguai para visitar Santiago. Durante a comemoração, em 1975 revelou a Operação Condor, que lhe permitiu perseguir e matar opositores. Mais de 80 mil militantes da esquerda foram cruelmente assassinados, com o total apoio do governo norte-americano.


5. Aclamado como herói

Mesmo sendo responsável por diversos casos de tortura, canibalismo e abuso sexual, Pinochet é aclamado no Chile e em outros países. Durante seu enterro, 60 mil pessoas choraram, lamentando sua morte. Alguns simpatizantes ainda afirmam que o general salvou a economia chilena, sendo assim venerado como herói.  


+Saiba mais sobre o ditador Augusto Pinochet:

O longo adeus a Pinochet, de Ariel Dorfman (2003) - https://amzn.to/31RYZ17

Augusto Pinochet: The Life and Legacy of Chile’s Controversial Dictator, de Charles River Editors (2016) - https://amzn.to/31OW1Kq

The Pinochet File: A Declassified Dossier on Atrocity and Accountability, de Peter Kornbluh (2013) - https://amzn.to/366uqbi

Revolução Chilena, de Peter Winn (2010) - https://amzn.to/2BFZX5I

O Golpe de 73 no Chile ou Pinochet e a tentativa de tomar o inferno, de Zé Salvador - https://amzn.to/2PjSK3l

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W