Vitrine » Brasil

9 vezes que o Brasil sofreu golpe de Estado

Desde a Independência o país já enfrentou diversos golpes de Estado, que só foram definidos a partir de uma subversão da ordem institucional. Confira!

Victória Gearini Publicado em 19/12/2019, às 18h00

Golpe de 64
Golpe de 64 - Wikimedia Commons

Desde sua Independência, em 7 de setembro de 1822, pelo então Príncipe Regente D. Pedro I, o Brasil passou por diversas tentativas de golpes, sendo que a maioria se concretizou. Um golpe de Estado só é definido a partir de uma subversão da ordem institucional. Portanto, desde 1822, o país já passou por 9 golpes oficiais. Confira a seguir!

1. A Noite da Agonia (1823)

D. Pedro I presenciou às movimentações da Assembleia Constituinte, das janelas do Paço Imperial / Crédito: Wikimedia Commons

 

O primeiro golpe da história brasileira ocorreu um ano após a Independência, e foi aplicado pelo próprio D. Pedro I contra a primeira Assembleia Geral Constituinte Brasileira. A disputa pelo poder foi o principal motivo pelo golpe, que ocorreu na madrugada do dia 12 de novembro de 1823, e ficou conhecida como Noite da Agonia. Com ajuda militar, o imperador mandou invadir o prédio da Assembleia Geral Constituinte Brasileira. Muitos dos debutados foram presos e, posteriormente exilados.

2. Golpe da Maioridade (1840)

Retrato de D. Pedro II / Crédito: Wikimedia Commons

 

O Golpe da Maioridade ocorreu no Período Regencial, em 23 de julho de 1840, e foi marcado por intensas disputas políticas. Na época, D. Pedro II era menor de idade e não podia assumir o mandato, mas no auge do conflito entre liberais e conservadores, o grupo Clube Maiorista propôs que D. Pedro II assumisse com apenas 15 anos de idade. Mesmo sendo inconstitucional, passou a ser imperador do Brasil em 23 de julho de 1840.

3. Proclamação da República (1889)

Proclamação da República / Crédito: Wikimedia Commons

 

A Proclamação da República, na verdade, foi um golpe militar que colocou fim ao regime monárquico. Líderes do movimento republicano, insatisfeitos com o governo de D. Pedro II, convenceram o líder militar marechal Deodoro da Fonseca a reunir o exército e derrubar o ministério de Ouro Preto. Ocorrido em 5 de novembro de 1889, este ato foi inconstitucional e colocou fim ao período monárquico no Brasil.

4. Estado de Sítio (1891)

Marechal Deodoro da Fonseca / Crédito: Wikimedia Commons

 

Com o golpe de 1889, marechal Deodoro da Fonseca foi eleito indiretamente como o presidente do Brasil e em segundo lugar Floriano Peixoto, como seu vice. Com o objetivo de combater a oposição, Deodoro da Fonseca dissolveu o Congresso Nacional e por fim declarou Estado de Sítio no Brasil. Isso autorizou que o exército cercasse a Câmara e o Senado, além de permitir que prendesse políticos oposicionistas.  

5. Primeira Revolta da Armada (1891)

Floriano Peixoto / Crédito: Wikimedia Commons

 

Após 20 dias do Estado de Sítio, Deodoro da Fonseca renunciou ao cargo de presidente diante da reação de um bombardeio da marinha brasileira, na cidade do Rio de Janeiro. Este episódio ficou conhecido como a Primeira Revolta da Armada. Diante disso, Floriano Peixoto assumiu o poder de forma inconstitucional, pois a Constituição previa uma convocação de novas eleições presidenciais. Em seu mandado, o presidente adotou um perfil ditatorial, portanto, torna plausível a discussão de seu golpe.

6. Revolução de 1930

Revolução de 1930 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Com um caráter civil-militar, a Revolução de 30 se concentrou na tomada de poder dos estados da Paraíba, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Naquele ano, as eleições presidenciais foram fraudadas e ocasionou na derrubada do presidente Washington Luís. Este fato colocou fim na República Velha.

7. Estado Novo (1937)

Getúlio Vargas / Crédito: Getty Images

 

Após ser eleito indiretamente, Getúlio Vargas sofreu com a oposição. Portanto, o capitão Olímpio Mourão Filho criou o Plano Cohen, que seria uma suposta ameaça comunista, para garantir o golpe. Em 30 de setembro de 1937, o Congresso Nacional aprovou o Estado de Guerra, que suspendia os direitos constitucionais e permitia que Vargas se mantivesse no poder.

8. Deposição de Getúlio Vargas (1945)

Getúlio Vargas / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em geral, os militares que apoiaram o golpe de 1947, foram os mesmos que derrubaram Vargas em 1945. O golpe aconteceu após o presidente afastar João Alberto Lins de Barros  e colocar seu irmão Benjamin Vargas no lugar. Este ato gerou revolta no general Góis Monteiro, que mobilizou tropas no Distrito Federal. Para evitar uma guerra civil, Dutra propôs que Vargas assinasse sua renúncia, e assim fez.

9. Golpe de 1964

Crédito: Domínio Público

 

O mais emblemático golpe da história brasileira ocorreu em 1964 e deu início aos anos de chumbo. O até então presidente João Goulart foi deposto por militares, que obtiveram ajuda dos Estados Unidos. Por meio do Ato Institucional nº 1, os militares escolheram um novo presidente para o Congresso, o que configura uma ruptura na ordem institucional, sendo classificado como golpe.


+Saiba mais sobre estes golpes: 

1. D. Pedro: Imperador do Brasil e rei de Portugal, de Eugénio dos Santos (2015) - https://amzn.to/2Mci0Gd

2. D. Pedro II: O último imperador do Novo Mundo revelado por cartas e documentos inéditos (A história não contada), de Paulo Rezzutti (2019) - https://amzn.to/2Z68mKA

3. 1889 – Como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da Monarquia e a Proclamação da República no Brasil, de Laurentino Gomes (2013) - https://amzn.to/2PEUNPe

4. Estado de Sítio, de Albert Camus (2018) - https://amzn.to/2PI4cpn

5. Floriano Peixoto: Tracos Biographicos, de Luiz Jose Pereira Da Silva (2010) - https://amzn.to/2sPf23B

6. A revolução de 30 em Caratinga e santana do Imbé, de Jorge Luiz Couto (2018) - https://amzn.to/38V7LA2

7. Getúlio (1930-1945): Do governo provisório à ditadura do Estado Novo, de Lira Neto (2013) - https://amzn.to/38Yk7qS

8. Getúlio 1 (1882-1930), de Lira Neto (2012) - https://amzn.to/2EC0FCs

9.  Golpe de 64, de Itamar Flávio da Silveira e Suelem Carvalho (2016) - https://amzn.to/2PChinZ

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.