Vitrine » Literatura

Obra de 1981 revela semelhanças entre o vírus ficcional Wuhan-400 com a COVID-19

Disponível na Amazon, o livro de ficção Os olhos da Escuridão surpreendeu internautas após apresentar características em comum com o novo coronavírus e gerar inúmeras fake news

Victória Gearini Publicado em 30/04/2020, às 17h33

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação / Pixabay

Escrita originalmente em 1981, a obra ficcional Os olhos da Escuridão, do escritor romancista norte-americano Dean Koontz, ficou famosa após coincidir com o atual cenário caótico que a sociedade enfrenta contra a pandemia do novo coronavírus. Recém publicada no Brasil pela Citadel Editora, o livro se encontra em pré venda na Amazon. 

Assim como no momento atual, a obra de ficção de Dean Koontz retrata a proliferação de um vírus letal, que causa graves problemas respiratórios e é capaz de matar em até 24 horas. No entanto, o autor nomeia a doença como Wuhan-400, e a descreve como uma arma biológica. Projetada por um cientista, chamado Li Chen, esta arma trata-se de um micro-organismo desenvolvido em um laboratório secreto nas proximidades de Wuhan, na China.  

[Colocar ALT]
Os olhos da Escuridão (2020) / Crédito: Divulgação / Amazon

O fato de ser um vírus letal que causa graves problemas respiratórios não é a única coincidência com a realidade, pois Wuhan foi a primeira cidade a apresentar casos de COVID-19, sendo considerada o epicentro desta doença. Como se não bastassem as semelhanças, na vida real, o cientista chinês Li Chen foi o responsável por publicar um estudo minucioso sobre as classes de coronavírus, em 2018, pela revista Emerging Microbes & Infections.

“Para entender isso, você precisa voltar vinte meses no tempo — Dombey falou. — Foi mais ou menos nessa época que um cientista chinês chamado Li Chen veio para os Estados Unidos, trazendo com ele um disco com o registro da mais importante e perigosa nova arma biológica da década feita pela China. Eles chamam essa coisa de ‘Wuhan-400’ porque ela foi desenvolvida nos laboratórios de rDNA na periferia da cidade de Wuhan, e essa foi a quadringentésima cepa viável de micro-organismos criados pelo homem nesse centro de pesquisa”, trecho retirado de Os olhos da Escuridão (P. 254)  

Após uma série de coincidências, algumas pessoas passaram a acreditar em teorias conspiratórias que afirmam que o novo coronavírus seria realmente uma arma biológica projetada pela China. Tal fato gerou inúmeras fake news, mas embora semelhante a realidade, muitos outros eventos narrados no livro divergem com o atual cenário. 

Segundo o jornal Correio Braziliense, a edição original foi lançada durante o período da Guerra Fria, e o nome do vírus seria Gorki-400, pois teria sido planejado pela Rússia. No entanto, após o conflito, Dean Koontz alterou o nome para Wuhan-400, sendo apenas uma coincidência com a pandemia do novo coronavírus. 

“Importante ressaltar que o quando o livro foi lançado em 1981, o nome do vírus era outro, ele chamava Gorki-400. Logo após o final da Guerra Fria entre Estados Unidos e a ex-União Soviética, o autor decidiu alterar o nome do vírus para Wuhan-400, mas isso ainda foi no final da década de 80, e não alterado agora como alguns noticiaram”, disse  o editor Marciel Conte Jr. 

Edição original de Os olhos da Escuridão / Crédito: Divulgação / Youtube

 

Além disso, em nenhum momento, Dean Koontz menciona que em 2020 a humanidade enfrentaria uma crise gerada por um vírus letal, como aponta o Portal G1. Vale ressaltar que não há comprovações científicas que possam afirmar que a COVID-19 seja de fato uma arma biológica projetada por alguma potência. 

Outras características mais precisas sobre a composição e eficácia do vírus divergem entre a realidade e ficção. Em Os olhos da Escuridão, Wuhan-400 se manifesta no organismo em até 4 horas, levando o paciente ao óbito em poucas horas. Já a COVID-19 pode se manifestar entre 5 a 14 dias após o contágio. Enquanto o vírus ficcional tem uma taxa de 100% de mortalidade, isto é, letal a qualquer indivíduo, o coronavírus correspondente a aproximadamente 3% de morte entre pessoas mais jovens e 15% entre idosos.

Perfeita para os amantes do gênero de ficção, Os olhos da Escuridão é indispensável para quem busca por uma leitura simples e fluída. Disponível na Amazon, esta obra é recomendada, ainda, para quem deseja refletir sobre a pandemia do novo coronavírus, a fim de compreender as consequências de uma doença devastadora e seus impactos para a humanidade.


+Saiba mais sobre as obras de Dean Koontz disponíveis na Amazon:

Os olhos da escuridão, de Dean Koontz (2020) - https://amzn.to/2Sh2GuX

The Eyes of Darkness (Edição Inglês) eBook Kindle, de Dean Koontz (2020) - https://amzn.to/3aL6oUl

A noite mais escura do ano, de Dean Koontz (2010) - https://amzn.to/35hqwfo

Frankenstein - Cidade das trevas, de Dean Koontz (2011) - https://amzn.to/2yeBhD8

Frankenstein. O Filho Pródigo, de Dean Koontz (2010) - https://amzn.to/2YiwlrN

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W