Vitrine » Guerras

A lenda de Juba, o atirador de elite fantasma da resistência iraquiana

Em 2005 brutais vídeos do suposto comandante começaram a circular na Internet e nos veículos de televisão

Victória Gearini Publicado em 29/05/2020, às 08h48

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação

Juba é o pseudônimo utilizado para se referir a um suposto atirador de elite que atuou na Guerra do Iraque. Na época, uma série de vídeos vinculados a imagem de Juba foram divulgados, onde ele alegava ter matado mais de 37 soldados norte-americanos. No entanto, este atirador nunca foi identificado, e até hoje não é possível afirmar se Juba tenha realmente existido ou se foi um personagem criado para uma propaganda terrorista.

O atirador de elite ficou famoso após uma série de vídeos on-line terem sido disseminados na internet e nos veículos de televisão. Durante as gravações, é possível observar uma grande habilidade em acertar o alvo, a uma distância de mais de mil metros. Tal fato levou muitas pessoas a questionarem a veracidade dos clipes.  

Vinculação dos vídeos na mídia

Na época, era comum que soldados iraquianos gravassem os conflitos, por meio de câmeras digitais fixadas em suas armas. Acredita-se, portanto, que Juba teria captado cenas reais das operações realizadas contra o governo dos Estados Unidos.  

Militares iraquianos durante treinamento / Crédito: Wikimedia Commons

 

O primeiro vídeo foi divulgado em novembro de 2005, e mostrava soldados estadunidenses sendo brutalmente assassinados por membros atribuídos ao grupo insurgente sunita Exército Islâmico no Iraque. No começo da gravação, Juba avisou o que aconteceria nos próximos minutos do vídeo. "Eu tenho nove balas nesta arma, e tenho um presente para George Bush. Vou matar nove soldados. Estou fazendo isso para os telespectadores assistirem. Deus é maior. Deus é maior", disse Juba nas filmagens.

Em 2006, um vídeo contendo uma entrevista com o suposto comandante da divisão de franco-atiradores de Bagdá foi distribuído pela Internet. Durante as filmagens, é possível avistar homens sendo treinados para se tornarem atiradores de elite. O comandante explica, ainda, que seu exército foi treinado a partir dos ensinamentos do livro The Ultimate Sniper, do major aposentado e do atirador do Exército dos EUA, John Plaster. Logo em seguida, aparecem imagens de inimigos sendo torturados e mortos.

Militares iraquianos em desfile realizado em 2008 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Um ano depois o vídeo intitulado Juba - The Baghdad Sniper 3 foi lançado à Internet, com uma produção aprimorada e em alta qualidade, sendo disponibilizado em nove idiomas. Já em 2008, o quarto e último vídeo, chamado Juba - The Baghdad Sniper 4 foi divulgado em um site supostamente ligado a sua figura.

O que se sabe sobre Juba 

Pouco se sabe sobre este personagem, o que contribuiu para torná-lo uma lenda da Guerra do Iraque. No entanto, acredita-se que este atirador tenha atuado nas partes sunitas do país. Atualmente sabe-se que embora os primeiros vídeos de Juba fossem de baixa qualidade, as imagens apresentadas eram de batalhas reais.


+Saiba mais sobre a Guerra do Iraque por meio de obras disponíveis na Amazon:

Formação do império americano: Da guerra contra a Espanha à guerra no Iraque, de Luiz Alberto Moniz Bandeira (2017) - https://amzn.to/3cbhtP2

História das Guerras, de Demétrio Magnoli - https://amzn.to/36FI31I

Iraque: Plano de Guerra, de Milan Rai e Noam Chomsky (2003) - https://amzn.to/3gDHSbZ

Iraque a Guerra Permanente, de Patrick Denaud (2003) - https://amzn.to/2yEgb1g

Anoitece no Iraque, de Patrick Ericson (2012) - https://amzn.to/2ZLOqPG

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W