Vitrine » Egito Antigo

Museu ao ar livre: o misterioso obelisco inacabado do Egito Antigo

Localizado na região norte de Aswan, acredita-se que tenha sido feito a mando do faraó Hatshepsut

Victória Gearini Publicado em 08/07/2020, às 07h00 - Atualizado às 07h21

Obelisco inacabado, do Egito Antigo
Obelisco inacabado, do Egito Antigo - Wikimedia Commons

Localizado na região norte das pedreiras do Egito Antigo, em Aswan, o maior obelisco inacabado — conhecido até então — intriga historiadores e arqueólogos há anos, pois trata-se de um dos maiores mistérios arqueológicos da História, até o momento. 

Origem histórica 

A criação do obelisco foi ordenada por Hatshepsut (1508–1458 aC), o quinto faraó da Dinastia do Egito. A história da sua origem é incerta, mas acredita-se que o obelisco começou a ser construído, possivelmente, para complementar o que mais tarde seria conhecido como Obelisco Lateranense — originalmente construído em Karnak e posteriormente enviado ao Palácio Lateranense, em Roma. 

Vista da pedreira do obelisco / Crédito: Wikimedia Commons

 

Um dos maiores fatores que intrigam estudiosos é o fato do obelisco inacabado ser um terço maior do que outros obeliscos egípcios antigos já erguidos ao longo da História. Estima-se que ele poderia medir mais de 40 metros (138 pés) e pesar cerca de 1.090 toneladas (1.200 toneladas curtas), caso fosse concluído — para entender melhor, imagine o peso de 200 elefantes africanos.

Vista do estereógrafo de 1904 do obelisco, antes da areia ser removida / Crédito: Wikimedia Commons

 

Acredita-se que os criadores do obelisco começaram a escavá-lo diretamente de uma rocha, mas durante o processo, perceberam rachaduras sob o granito. Tal fato teria sido o principal motivo que os levaram a abandonar o projeto, no entanto, o lado inferior do obelisco permanece, ainda hoje, fixo à rocha.

Importantes descobertas 

Embora este projeto não tenha sido concluído, do ponto de vista arqueológico e histórico este obelisco é importante para compreender as antigas técnicas egípcias utilizadas em trabalhos com pedras. Durante as investigações, pesquisadores descobriram marcas das ferramentas dos trabalhadores, que mesmo após centenas de anos, se mantém preservadas. Além disso, encontraram linhas de cores ocres marcando a localização dos trabalhadores. 

Vista aérea da pedreira do obelisco / Crédito: Wikimedia Commons

 

Outra descoberta surpreende foi feita em 2005 nas pedreiras de Aswan. Na ocasião, os pesquisadores encontraram uma base de obelisco inacabada e parcialmente trabalhada. Além disso, encontraram esculturas feitas em pedras que podem estar ligadas ao local de origem de onde outros obeliscos foram criados.

Atualmente, todas estas descobertas estão expostas em um museu ao ar livre, gerenciado pelo governo egípcio, sendo considerado um local arqueológico e de patrimônio histórico.


+Saiba mais sobre o Egito Antigo por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

História do Egito Antigo, de Nicolas Grimal (2012) - https://amzn.to/3b5bJ9S

As Dinastias do Antigo Egito, de Charles River Editors (2019) - https://amzn.to/39ZSY6j

A Serpente Cósmica: A Sabedoria Iniciática Do Antigo Egito Revelada, de John Anthony West (2009) - https://amzn.to/2RtbzBo

Egito Antigo, de Stewart Ross (2005) - https://amzn.to/2K8tuJL

Como seria sua vida no Antigo Egito?, de Jacqueline Morley (2019) - https://amzn.to/2xkwTlL

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W