Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Vitrine / Venezuela

Obra traz os bastidores da entrevista conturbada de 17 minutos com Nicolás Maduro

Maduro acabou a entrevista confiscando todos os equipamentos de gravação, detendo o jornalista e o deportando do país

Redação Publicado em 09/02/2022, às 19h19

Capa da obra "17 minutos: Entrevista com o ditador" (2022) - Crédito: Reprodução / Editora Hábito
Capa da obra "17 minutos: Entrevista com o ditador" (2022) - Crédito: Reprodução / Editora Hábito

Em 2019, Juán Guaidó havia acabado de se declarar presidente legítimo da Venezuela quando Nicolás Maduro aplicou um golpe de estado e voltar o poder. O ato fez com que os cidadões venezuelanos fizessem protestos contra a ditadura imposta, sendo que 41 dos protestantes morreram durante a ocasião.

[Colocar ALT]
Crédito: Reprodução / Editora Hábito

Após o evento, Guaidó foi apoiado pelos Estados Unidos e por outras 50 nações, o que instalou o caos no regime de Maduro, que foi obrigado junto de seus colaborados a conceder entrevistas a veículos internacionais que não aceiavam as práticas de censuras impostas à imprensa nacional. No entanto, uma dessas entrevistas conseguiu tirar o ditador do sério.

Em "17 minutos: entrevista com o ditador", o jornalista imigrante e âncora da Univisión, Jorge Ramos, traz relatos inéditos sobre a entrevista com Nicolás Maduro de 17 minutos de duração e que resultou na sua deportação da Venezuela. Segundo Ramos, ele procurou mostrar vídeos de jovens venezuelanos comendo restos de um caminhão de lixo, o que irritou profundamente Maduro, que prontamente encerrou a entrevista.

Quando tentei mostrar a Maduro o vídeo dos jovens venezuelanos comendo restos de um caminhão de lixo — e argumentar que a revolução bolivariana havia fracassado —, ele se levantou, tentou cobrir o vídeo no tablet para que as câmeras não o captassem e disse: “A entrevista acabou”. Deu meia-volta e foi embora. “O que o senhor está fazendo não é próprio dos democratas; isso é o que fazem os ditadores”, consegui dizer enquanto ele ia embora. (17 minutos, p. 111)

Ao mesmo tempo que o autor traz os bastidores de uma grande confusão com o presidente - que resultou no apreendimento de seus equipamentos, detendo o jornalista e seus colegas, terminando o assunto com a deportação da equipe - o livro traz um retrato político da Venezuela durante o período. Além de tudo isso, Ramos contra o que foi preciso para não ser mantido preso e para recuperar a entrevista confiscada.

"17 minutos: Entrevista com o ditador" foi lançado pela primeira vez em português pela editora Hábito no dia 1 de janeiro de 2022 e já está disponível na Amazon para ser adquirido nas versões física e eBook.


+Saiba mais sobre "17 minutos: Entrevista com o ditador" através da Amazon:

"17 minutos: Entrevista com o ditador", de Jorge Ramos (2022) - https://amzn.to/3uxxV9g

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime - https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis - https://amzn.to/2yiDA7W