Vitrine » Personagem

Theo: o irmão mais novo de Van Gogh que também teve um trágico fim

Após a morte do artista, o caçula da família entrou em um profunda depressão

Victória Gearini Publicado em 08/06/2020, às 22h41

Theo van Gogh, comerciante de arte
Theo van Gogh, comerciante de arte - Wikimedia Commons

Theodorus van Gogh, irmão mais novo do renomado artista Vincent van Gogh, tornou-se um dos negociantes de arte mais notórios dos Países Baixos. Graças ao seu trabalho, a partir de 1880, ele subsidiou as pinturas de seu irmão mais velho, até sua morte. 

Conhecido carinhosamente por Theo, o vendedor de artes nasceu no dia 1 de maio de 1857, em Zundert. Desde muito jovem, começou a trabalhar para o escritório Parisienses Goupil & Cie nos Países Baixos, em Haia, como negociante artístico. Em 1873, ingressou no escritório de Bruxelas, tornando-se o rapaz mais jovem a ser contratado pela empresa. Já em 1884, Theo foi transferido para o escritório principal, em Paris, onde se tornou um negociante de prestígio e sucesso. 

Admiração pelas artes 

O seu interesse pelas artes surgiu a partir do inverno de 1880 e 1881, quando Theo começou a enviar materiais artísticos para subsidiar as pinturas de seu irmão Vincent. Com o passar do tempo, Theo começou a se interessar cada vez mais por este ramo, sendo responsável por popularizar artistas Impressionistas, entre eles Claude Monet e Edgar Degas.

Theo, irmão mais novo de Vincent van Gogh / Crédito: Wikimedia Commons

 

Ao longo de sua vida, Theo manteve o contato com o seu irmão e sempre buscou encorajá-lo. Em 1886, o negociante convidou Vincent para morar com ele, em Montmartre. A partir deste momento, o caçula apresentou o pintor à grandes nomes da história da arte, entre eles, Paul Gauguin, Paul Cézanne, Henri de Toulouse-Lautrec, Henri Rousseau, Camille Pissarro e Georges Seurat.

Segundo correspondências apresentadas na obra Cartas a Théo (1997), em 1888, o vendedor de artes convenceu Paul Gauguin a viver e a trabalhar com Vincent em Arles. Em troca, propôs iniciar uma comunidade artística. Acredita-se, ainda, que nesta época Vincent tenha arrancado a sua própria orelha, ocasionando em sua internação voluntária.

Vida pessoal

Durante sua estadia em Paris, Theo conheceu a professora e comerciante de artes Johanna Bonger, com quem mais tarde acabou casando-se em Amsterdam, no dia 17 de abril de 1889. Após o união, o casal se estabeleceu na cidade do amor, onde tiveram um filho chamado Vincent Willem, em 31 de janeiro de 1890.

Autoretrato de Vincent van Gogh / Crédito: Wikimedia Commons

 

No mesmo ano, Theo e a esposa visitaram Vincent, que na época, residia em Auvers-sur-Oise, a poucas horas de Paris. Tal acontecimento comprova que mesmo morando em lugares diferentes e distantes, os irmãos Van Gogh possuíam grande apreço e admiração um pelo outro.

Trágico fim 

No dia 27 de julho de 1890, Vincent disparou um tiro contra si mesmo. No entanto, levou cerca de dois dias para morrer. Quando Theo soube o que o irmão fez, logo correu para ampará-lo. Segundo cartas escritas por Theo, em seu leito de morte, o artista teria dito: "A tristeza vai durar para sempre". 

Pouco tempo depois do fatídico episódio, o comerciante entrou em uma profunda depressão, apresentando sinais de confusão mental, ocasionadas a partir da morte de Vincent.

Túmulos dos irmãos Van Gogh, na França / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em outubro de 1890, Theo foi diagnosticado com excitabilidade maníaca aguda e paralisia geral. Um mês depois foi internado na Geneeskundig Gesticht voor Krankzinnigen, uma instituição médica para pessoas com distúrbios mentais, em Utrecht, nos Países Baixos.

Conforme a doença avançava, Theo ficou cada vez mais debilitado, até que veio a falecer no dia 25 de janeiro de 1891, aos 33 anos de idade, em decorrência de uma grave sífilis. Em 8 de abril de 1914, os restos mortais do caçula foram transferidos para a França, sendo enterrados ao lado do irmão, no cemitério de Auvers-sur-Oise.


+Saiba mais sobre Van Gogh por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Cartas a Théo, de Vincent Van Gogh (1997) - https://amzn.to/2MF9oI9

Van Gogh, de Steven Naifeh e Gregory White Smith (2012) - https://amzn.to/35NBQ2Y

Van Gogh, de Rainer Metzqer e Ingo F. Walther (2015) - https://amzn.to/2VR8SdW

Vincent - a história de Vincent Van Gogh, de Barbara Stok (2014) - https://amzn.to/2nWibg0

Vincent ama as cores – Uma história para conhecer Vincent Van Gogh, de Silvia Sirkis - https://amzn.to/31vPCUh

Um Van Gogh no Galinheiro. E Outras Incríveis Aventuras de Obras- Primas da Arte, de Maureen Marozeau (2015) - https://amzn.to/31uMg3Y

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W