Notícias » Coreia do Norte

Mãe norte-coreana pode ser presa por abandonar quadros da família Kim para salvar filhos de incêndio

Por infringir uma lei no país, a mulher enfrenta dificuldades em receber antibióticos para tratar as queimaduras das crianças.uma lei no país, a mulher enfrenta dificuldades em receber antibióticos para tratar as queimaduras das crianças

Fabio Previdelli Publicado em 14/01/2020, às 09h00

Retratos oficiais de Kim il Sung e Kim Jong il em uma casa, Província de Pyongan do Sul, Coreia do Sul
Retratos oficiais de Kim il Sung e Kim Jong il em uma casa, Província de Pyongan do Sul, Coreia do Sul - Getty Images

Uma mãe pode enfrentar ação legal na Coreia do Norte após salvar seus dois filhos de um incêndio no condado de Onsong. Isso porque, apesar do ato heroico, ela não conseguiu resgatar os retratos de Kim Jong Il e de Kim Il Sung.

A lei norte-coreana determina que todos os cidadãos tenham em suas casas os retratos dos dois últimos ex-governantes do país — imposição seguida com tanta rigidez que inspetores invadem abruptamente as casas das pessoas para confirmar se os retratos estão expostos corretamente.

De acordo com a reportagem divulgada pelo Daily NK, como a mulher não conseguiu resgatar as duas fotografias, o Ministério da Segurança do Estado iniciou uma investigação após o acidente — que ocorreu no dia 30 de dezembro de 2019.

Uma fonte anônima disse à agência de notícias que as crianças estavam sozinhas em casa quando o incêndio começou. O lar era compartilhado entre duas famílias, e as mães e pais das crianças haviam saídos juntos antes do incidente. Entretanto, assim que souberam do incêndio, ambos voltaram desesperadamente para a casa.

Porém, ela só teve tempo de salvar seus filhos. Já a outra família, com auxílio de um jovem agricultor, resgataram as crianças e as fotografias — evitando assim uma investigação criminal.

O jovem que ajudou no resgate havia sido libertado recentemente da prisão por um crime violento, mas apesar disso foi saudado como herói. Conforme explicou a NK, os norte-coreanos que salvam os retratos da família Kim dos incêndios são reverenciados em seu país. Enquanto isso, aqueles que não o fizerem podem enfrentar consequências legais.

Com a investigação, a mulher não conseguiu a liberação do medicamento prescrito para tratar as queimaduras de seus filhos. Ela chegou a pedir ajuda financeira aos vizinhos, que apesar de demonstrarem vontade em ampará-la, estão temerosos de serem acusados de crime político pelo governo.


+Saiba mais sobre a Coreia do Norte:

A acusação – Histórias proibidas vindas da Coreia do Norte, de Bandi (2018) - https://amzn.to/2NpZpHy

Nada a invejar: Vidas comuns na Coreia do Norte, de Barbara Demick (2013) - https://amzn.to/2NGCZ55

Para poder viver: A jornada de uma garota norte-coreana para a liberdade, de Yeonmi Park (2016) - https://amzn.to/30lapuZ

Pyongyang. Uma Viagem a Coreia do Norte, de Guy Delisle (2007) - https://amzn.to/2FM5t95

Dentro do segredo: Uma viagem pela Coreia do Norte, de José Luís Peixoto (2014) - https://amzn.to/2TnrQcX

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.