Notícias » Personagem

Mulher que alegou ter sido abusada por rapper retira queixa

Snoop Dogg sempre negou as acusações que definiu como ‘falsas’; entenda o caso

Redação Publicado em 08/04/2022, às 08h03

Snoop Dogg, em 2022
Snoop Dogg, em 2022 - Getty Images

Na noite da última quinta-feira, 7, a imprensa internacional divulgou a informação de que a mulher que acusou o rapper norte-americano, Snoop Dogg, de abuso sexual, decidiu retirar a ação que abriu contra o artista, na Justiça dos Estados Unidos.

A mulher afirmava ter sido vítima de abuso sexual e agressão, em 2013, após comparecer a um dos shows do rapper — cujo verdadeiro nome é Calvin Broadus. Ela não teve a identidade revelada, mas, é descrita como bailarina, modelo e atriz. A ex-acusadora alega ter trabalhado com Snoop.

De acordo com informações publicadas pela agência de notícias Reuters, quando abriu o processo, a dançarina afirmou que teria aceitado se encontrar com Dogg no estúdio do artista, a pedido de um colaborador do rapper.

A mulher alega que tinha a intenção de conseguir uma oportunidade em sua carreira, no entanto, diz ter sido forçada a fazer sexo oral no rapper. O cantor de hits como ‘Drop It Like It's Hot’ e ‘Beautiful’ nega as acusações.

Após a retirada da ação, um representante de Snoop enviou um comunicado oficial para a agência de notícias. No texto, afirmou que “não é surpreendente que a demandante tenha rejeitado sua queixa”, que segundo ele, "estava cheia de falsas alegações e deficiências.”.