Fragmentos de fasti ostienses com inscrições sobre o Imperador Adriano - Italian Ministry of Culture
Imperador Adriano

Raros detalhes sobre o imperador Adriano são revelados em inscrições de mármore

Conhecidas como fasti ostienses, inscrições funcionam como um calendário com detalhes de eventos diários de imperadores e autoridades romanas

Fabio Previdelli Publicado em 23/08/2023, às 14h11 - Atualizado em 28/08/2023, às 10h18

Imperador romano entre os anos de 117 e 138, Adriano tem um legado um tanto quanto controverso. Conhecido como um dos "Cinco Bons Imperadores" de Roma, ele é descrito por historiadores como um "ditador benevolente".

+ Laços profundos e tragédia: Antínoo, o escravo que roubou o coração do imperador Adriano

A dualidade entre um Adriano incrivelmente generoso ou imensamente cruel e ambicioso pode ser esclarecida numa recente descoberta feita Ostia Antica, um parque arqueológico perto da cidade de Roma.

Segundo o The Guardian, arqueólogos encontraram no local dois fragmentos de mármore com inscrições conhecidas como fasti ostienses — uma espécie de calendário/diário que fornecia detalhes sobre eventos de imperadores e outras autoridades romanas — que foram redigidas pelo pontífice Volcani, a mais alta autoridade religiosa local da época.

Os dois fragmentos recentemente descobertos foram comparados com outro anteriormente encontrado no local, que data o ano de 128 d.C.

O império de Adriano

De acordo com as inscrições do fragmento, diversos eventos aconteceram naquele ano, como Adriano recebendo o título de "pater patriae" (ou 'pai de seu país') em janeiro. Os registros ainda apontam que o imperador celebrou a ocasião oferecendo "congiar dedit" (ou 'doação em dinheiro') para o povo romano.

Outro evento remete à consagração de Adriano em um edifício em Roma, que os especialistas acreditam que poderia se referir ao Panteão ou ao Templo de Vênus e Roma, que aconteceu em meados de agosto. Pesquisadores acreditam que o evento tenha marcado o 11º aniversário da ascensão de Adriano ao trono.

Ao Arkeonews, Allesandro D'Alessio, diretor do Parque Arqueológico da Ostia Antica, descreveu o achado como "uma descoberta extraordinária que, se por um lado, aumenta e complementa o que sabemos sobre a atividade do grande imperador… por outro lado, reconfirma o imenso potencial da antiga Ostia para um conhecimento cada vez mais profundo e popularizado do nosso passado."

Já o ministro da Cultura, Gennaro Sangiuliano disse que as escavações forneceram "tesouros de valor inestimável e fontes documentais muito preciosas para entender as atividades do grande imperador Adriano".

Além das inscrições em mármore, os arqueólogos também identificaram "várias decorações" e "extensas porções" de um intrincado piso de mosaico, que Sangiuliano revelou que em breve estará aberto ao público.

Os fragmentos recém-recuperados já fazem parte de uma coleção cada vez maior de registros descobertos no século passado. Os primeiros pedaços de fasti ostienses em Ostia Antica foram achados em 1940 e 1941; e outros pares entre 1969 e 1972.

Roma notícias arqueologia Imperador Adriano Fasti Ostienses Ostia Antica

Leia também

França recebe pedido para que Mona Lisa seja 'eliminada' do acervo do Louvre


Pintura de Klimt desaparecida por mais de 100 anos é leiloada por R$ 165 milhões


'Xógum': ator e criador da série comentam sobre possibilidade de continuação


Harry ficou 'furioso' com atitude de Charles sobre presente dado por Elizabeth II


Veja imagens da 'ilha virgem' no Chile, colocada à venda por R$ 181 milhões


Hamas divulga imagens de refém sequestrado durante ataque a Israel