Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Curiosidades / Festa junina

Bandeirinha, balão e fogueira: Veja o significado por trás dos símbolos da festa junina

Uma das celebrações mais populares do Brasil, a festa junina possui origem pagão e significados para seus símbolos

Fabio Previdelli

por Fabio Previdelli

fprevidelli_colab@caras.com.br

Publicado em 11/06/2023, às 00h00 - Atualizado em 10/06/2024, às 10h32

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem ilustrativa - Pixabay
Imagem ilustrativa - Pixabay

A Festa Junina é uma das celebrações mais populares e adoradas pelos brasileiros. Mas as comemorações que realizamos hoje em dia nada se parece com suas raízes. Isso porque, se nos dias atuais a festa é ligada ao catolicismo, suas origens são de festivais pagãos.

No caso da Festa Junina, descobrimos que estão relacionadas a festividades pagãs realizadas na Europa durante a Idade Média, na passagem da primavera para o verão, momento chamado de solstício de verão (que acontece nessa região em junho)", disse Maurício Saliba, professor de Sociologia da Universidade Estácio, em entrevista ao Aventuras em junho de 2022.

O significado da Festa Junina também mudou ao longo dos anos, assim como sua forma de ser celebrada, continua o docente. "Elas tinham por objetivo afastar os maus espíritos ou pragas que afetassem as lavouras. Celebrava-se o tempo de plantar e pedia-se proteção aos deuses para as colheitas".

+ Qual a origem da festa junina no Brasil? 

A Festa Junina como conhecemos atualmente só foi remodelada quando a Igreja Católica começou seu processo de cristianização — onde se comemora e festeja as imagens dos três santos do mês: Santo Antônio, São João e São Pedro.

O São João de Caruaru, em Pernambuco/ Crédito: Ministério da Cultura

Mas, história à parte, você sabe o que significam os símbolos das bandeirinhas, balão e da famosa fogueira de São João?

Símbolos Juninos

Um bom arraiá não pode deixar de ter as famosas bandeirinhas juninas. Poucos sabem, mas o símbolo surgiu por conta dos já citados três santos do mês: Santo Antônio, São João e São Pedro.

Acontece que durante as Festas Juninas, a imagem dos três santos eram gravadas em grandes bandeiras coloridas. Segundo explica matéria da Agência Brasil, as bandeiras com as imagens dos santos costumavam ser lavadas — cerimônia chamada de lavagem dos santos — e essa água era usada para molhar as pessoas, como um símbolo de purificação.

Atualmente, as bandeirinhas diminuíram de tamanho — embora as bandeiras grandes ainda façam parte de celebrações em diversas partes do país —, mas continuam levando às Festas Juninas a alusão a esse ritual.

Outro símbolo marcante nas Festas Juninas é a tradicional fogueira, que também possui uma história para lá de interessante. Afinal, para os cristãos, ela representa o nascimento de São João Batista.

Uma fogueira de São João/ Crédito: Pixabay

Tudo porque quando estava prestes a dar à luz, Santa Isabel teria feito uma fogueira para avisar Maria que precisaria de ajuda no parto. Já nas raízes da comemoração, a fogueira também possui a 'fama' de servir para proteger as pessoas dos maus espíritos.

Os balões, por sua vez, seriam uma forma de comunicação para alertar as pessoas sobre o início do arraial. Apesar de sua tradição, porém, é importante ressaltar que, hoje em dia, existem leis que proíbem a prática. Além do objeto ser perigoso para quem o manuseia, o balão ainda pode ser responsável por incêndios de grandes proporções.

Por fim, recorda o Mundo Educação, os fogos de artifício seriam usados como uma forma de espantar não só os maus espíritos, como também de distanciar as pessoas de sentimentos ruins. E a quadrilha seria uma forma de agradecer pelas boas colheitas.