Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Estados Unidos

Corpo de idosa é encontrado em freezer nos EUA; filha é suspeita do crime

A vítima, identificada como Regina Michalski, tinha 96 anos e não era vista há pelo menos dois anos

Éric Moreira, sob supervisão de Wallacy Ferrari Publicado em 04/02/2023, às 13h34

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Regina Michalski, idosa encontrada morte em freezer nos Estados Unidos - Divulgação/Departamento de Polícia de Chicago
Regina Michalski, idosa encontrada morte em freezer nos Estados Unidos - Divulgação/Departamento de Polícia de Chicago

Na noite da última segunda-feira, 30, o corpo de uma mulher de 96 anos foi encontradodentro de um freezer em um prédio de apartamentos na cidade de Chicago, no estado norte-americano de Illinois. Segundo o portal do ABC13, a mulher seria identificada como Regina Michalski, uma imigrante polonesa que sobreviveu à Segunda Guerra Mundial; sua filha, Eva Bratcher, de 69 anos, é suspeita de cometer o crime e é acusada de ocultar a morte da mãe.

Tudo começou quando Sabrina Watson, filha de Bratcher, ligou para a polícia de Chicago pedindo para que checassem sua avó, que não era vista pela família ou vizinhos há anos. "Começou com uma verificação de bem-estar e terminou com alguém sendo encontrado no freezer", disse Watson à ABC.

As pessoas que moram no prédio dizem que a mãe dela [Eva Bratcher] morreu. Eles sabiam que ela estava morta, então, quando perguntei à proprietária por sua mãe, ela disse que estava em uma casa de repouso em Wisconsin", disse um dos inquilinos do prédio, Hector Yanez.

Foi então, quando a polícia foi investigar, que encontraram o corpo, que estava dentro de um freezer de uma garagem, na parte de trás do prédio. Yanez ainda informou que, depois que o cadáver foi encontrado, a polícia prendeu Bratcher.

Vizinhos já suspeitavam

Outros vizinhos de Bratcher, que morava no primeiro andar do prédio, disseram à ABC que não viam a idosa há anos, e diferentes histórias eram contadas pela mulher sobre o paradeiro de sua mãe. Dessa forma, já existiam suspeitas de que algum crime tivesse sido cometido, ainda mais porque, aproximadamente 3 anos antes, o acesso à garagem do local foi impedido por ela, além de que ali estava sendo acumulado muito lixo.

Ninguém, ninguém, ela costumava alugar a garagem para uma das pessoas no porão, mas depois de um tempo ela não alugava mais a garagem", afirmou Yanez.

No momento, o caso segue sendo investigado, e o Departamento de Polícia de Chicago se refere ao incidente como se tratando de uma investigação de morte.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!