Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

EUA: Mãe recebe condenação inédita por homicídio cometido pelo filho

Em 30 de novembro de 2021, um adolescente de 15 anos assassinou quatro colegas de escola com uma arma presenteada pelos pais

Redação Publicado em 06/02/2024, às 18h46

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Jennifer Crumbley durante audiência - Getty Images
Jennifer Crumbley durante audiência - Getty Images

Nesta terça-feira, 6, a mãe de um adolescente que abriu fogo contra seus colegas de escola foi condenada por homicídio culposo nos Estados Unidos. Na ocasião, Jennifer Crumbley, de 45 anos, deu ao seu filho de 15 anos uma pistola de presente de Natal, que ele usou para matar 4 pessoas. 

Conforme repercutido pelo G1, veículos de imprensa dos EUA afirmaram que esta é a primeira vez em que os pais de um adolescente que assassinou os colegas respondem pelo homicídio do filho. O pai, James Crumbley, será julgado no mês de março.

Mesmo alertado pelos professores sobre a tendência violenta do filho, o casal presenteou o adolescente com uma SIG Sauer 9mm. Durante o julgamento, a mãe alegou que o marido foi o responsável pela compra da arma, como um presente de Natal antecipado. 

Jennifer também afirmou que o pai do garoto estava encarregado de cuidar da arma em casa, e que eles combinaram que o adolescente só estava autorizado a utilizar a pistola no “stand” de tiro.

O incidente

Mas poucos dias depois, em 30 de novembro de 2021, os pais do jovem foram chamados na escola do filho, localizada em Oxford Township, no estado do Michigan. Naquele dia, uma professora havia encontrado um desenho com imagens violentas na carteira do estudante.

A docente então mostrou a ilustração para os pais e pediu que eles buscassem ajuda de um especialista para o filho. Além disso, o casal foi orientado a levar o jovem para casa imediatamente, o que eles não fizeram. Momento depois, o garoto de 15 anos levou sua mochila ao banheiro e saiu de lá atirando aleatoriamente com a arma. 

Durante o julgamento, a promotora responsável pelo caso solicitou ao júri que Jennifer fosse condenada por quatro casos de homicídio culposo, em referência as quatro vítimas. Antes da divulgação da sentença, a advogada de defesa, Shannon Smith, argumentou que a mãe não poderia ser responsabilizada pelos atos de seu filho.

Ninguém poderia imaginar isso. Cada pai pode realmente ser responsabilizado por tudo o que seus filhos fazem?", questionou a advogada aos jurados.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!