Notícias » Europa

Arqueólogos acreditam ter desvendado mistério sobre o monumento de Stonehenge

Novo estudo inglês lança teoria sobre a construção da insólita estrutura localizada na Europa

André Nogueira Publicado em 16/07/2019, às 08h00

None
- Crédito: Reprodução

Um dos mistérios que envolve a construção do complexo de Stonehenge pode ter sido desvendado. As pedras teriam sido arrastadas com o auxílio de espécies de trenós lubrificados com gordura de porco como tração. Essa é a nova teoria que surgiu entre arqueólogos da Universidade de Newcastle, que já sabem que as rochas foram trazidas do País de Gales através da força humana.

Resíduos dessa gordura foram encontrados em cerâmicas em Durrington Walls, perto do monumento, mas há muito tempo é associado o componente à alimentação das pessoas que o construíram. No entanto, novas análises apontam que os resíduos lipídicos viriam de pratos do tamanho de baldes usados na coleta e armazenamento do produto. A grande quantidade do sebo chamou a atenção dos arqueólogos.

Novo experimentos sugerem que o deslocamento das rochas de duas toneladas envolveu o esforço de 20 pessoas cada, com o uso de trenós de tração e troncos para rolamento. O conhecimento dos resíduos de gordura é “uma prova tentadora da teoria do trenó engraxado”, segundo a professora Dra Lisa-Marie Shillito, Professora Sênior em Arqueologia da Paisagem em Newcastle.

“Interpretações arqueológicas de resíduos de cerâmica às vezes podem nos dar apenas parte do quadro”, acrescentou ela. Stonehenge ainda é um dos sítios arqueológicos mais insólitos do mundo. Assim, as pesquisas sobre suas construções exigem um grande acúmulo de conclusões. Isso exige uma abordagem de múltiplas visões e um panorama mais amplo da época para a melhor compreensão.