Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Crime

Mãe e filho idosos são dopados, assassinados e retirados de casa em cadeira de rodas

Os suspeitos do crime, que foram presos, são parentes das vítimas

Redação Publicado em 27/01/2023, às 13h43

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Mãe e filho foram mortos e retirados do apartamento em cadeira de rodas - Divulgação / Polícia Civil
Mãe e filho foram mortos e retirados do apartamento em cadeira de rodas - Divulgação / Polícia Civil

Um auditor fiscal de 64 anos de idade e sua mãe, de 85, foram dopados e mortos no prédio em que viviam, em Goiânia, na última quinta-feira, 26. Vídeos divulgados hoje, 27, pela Polícia Civil mostram o momento em que as vítimas foram retiradas de cadeira de rodas do apartamento, já sem vida.

Nas imagens, é possível ver os corpos de Carlos Alberto Barbosa e Sebastiana Aparecida Barbosa, sendo levados pelos suspeitos do crime, que são parentes dos dois. As informações são do portal de notícias G1.

De acordo com a Polícia Civil, as pessoas que aparecem nas filmagens são a sobrinha da idosa, o marido e o filho. Eles teriam cometido os assassinatos para roubar joias, dinheiro e um carro, em razão de dívidas com agiotas.

Segundo o delegado Rhaniel Almeida, o caso foi descoberto depois que o corpo de Sebastiana, que tinha sinais de violência, foi encontrado abandonado às margens da BR-153, em Professor Jamil, no sul de Goiás. Já o corpo de Carlos Alberto foi encontrado carbonizado em Minas Gerais.

"Eles se envolveram em um acidente em Professor Jamil, retiraram o corpo da idosa e levaram para o outro lado da pista. Quando eles foram abordados pela PRF, já não estavam com ela no carro. Para retirá-los do prédio, eles saíram em um horário de pouca movimentação, por volta de 2h30", declarou o delegado.

Suspeitos foram presos

As autoridades prenderam o trio de suspeitos nesta sexta-feira. José Eterno de Andrade Filho, o marido da sobrinha da idosa, confessou o crime. Ele, quem foi preso em Goiânia, afirma que ajudou a esposa, Luciene Teodoro de Andrade, porque ela devia dinheiro a agiotas.

Tanto a mulher quanto o filho, Eduardo José de Andrade, foram presos na cidade de Ituiutaba, em Minas Gerais. A polícia agora apura a participação de uma quarta pessoa no crime.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!