Notícias » Ucrânia

Rússia estaria usando armas de fósforo, alega Ucrânia

Altamente tóxicas e inflamáveis, as bombas de fósforo podem provocar queimaduras graves e necroses

Redação Publicado em 24/03/2022, às 14h16 - Atualizado às 14h17

Construções são destruídas na capital ucraniana
Construções são destruídas na capital ucraniana - Getty Images

Autoridades ucranianas acusaram as tropas russas de utilizarem bombas de fósforo contra áreas residenciais da Ucrânia nesta quinta-feira, 24.

A substância é altamente inflamável e teve seu uso limitado por uma convenção assinada em Genebra no ano de 1980. Segundo o texto, é proibido utilizá-la contra populações civis e também contra alvos militares que estejam dentro de uma área civil.

"Durante a madrugada, os invasores bombardearam a região de Luhansk com mísseis e bombas de fósforo. Já sabe-se que quatro pessoas morreram, e os russos danificaram ou destruíram muitas casas", afirmou o chefe da administração regional de Lugansk, Sergey Gaidai.

"Os russos não conseguem penetrar com profundidade e começaram a usar armas pesadas, lançando bombas de fósforo. Infelizmente, o número de vítimas pode ser muito maior", acrescentou Gaidai, que declarou que as cidades de Severodonetsk, Lysychansk, Rubizhne, Kreminna, Novodruzhesk e Voevodivka foram atingidas. As informações são da agência de notícias ANSA.

Os ucranianos já haviam denunciado o uso de bombas de fósforo pelos russos em Irpin e Gostomel, ontem 23. A substância é extremamente tóxica e pode pode provocar graves queimaduras e até mesmo necroses.