Notícias » Estados Unidos

Socialite suspeita de ser cúmplice de Jeffrey Epstein é presa pelo FBI

Ghislaine Maxwell é acusada de recrutar meninas para a rede sexual do milionário americano e estava sendo procurada desde agosto de 2019

Alana Sousa Publicado em 02/07/2020, às 15h00

O empresário Jeffrey Epstein
O empresário Jeffrey Epstein - Divulgação

Segundo o canal de notícias americano News 4 New York, Ghislaine Maxwell, a socialite acusada de ajudar Jeffrey Epstein a recrutar meninas para manter uma extensa rede de tráfico sexual, foi presa pelo FBI.

Na manhã desta quinta-feira, 2, Maxwell, de 58 anos, foi detida no estado de New Hampshire e, ainda hoje, será conduzida para uma corte de Justiça. A mulher, que é filha do magnata Robert Maxwell estava foragida desde agosto do ano passado, quando Epstein cometeu suicídio na cadeia.

Nem o FBI ou o Ministério Público fizeram qualquer comentário sobre o caso, que vem sido tratado com cautela. Por envolver nomes de grandes personalidades, como possíveis clientes da rede criminosa de Jeffrey, como Donald Trump, Bill Clinton e o filho da rainha Elizabeth II, Príncipe Andrew, a mídia acompanha de perto os desdobramentos de cada episódio.

O serviço de streaming da Netflix produziu uma série dividida em quatro capítulos com os detalhes dessa sórdida história, intitulado Resultados Jeffrey Epstein: Poder e Perversão.