Hoje é Dia Mundial da Bicicleta. Por causa do LSD

Há 75 anos, Albert Hofmann experimentava pela primeira vez os efeitos do LSD num passeio em duas rodas

quinta 19 abril, 2018
Visão em primeira pessoa do Dia da Bicicleta
Visão em primeira pessoa do Dia da Bicicleta Foto:Shutterstock

Comemorado em 19 de abril, o Dia Mundial da Bicicleta não tem nada a ver com o dia em que ela foi inventada, nem com mobilidade ou ambientalismo. A data comemorativa surgiu a partir da descoberta dos efeitos da dietilamida do ácido lisérgico, o LSD.

O químico suíço Albert Hofmann é conhecido por ter sido o primeiro a sintetizar, ingerir e entender os efeitos da droga. Em 1938, quando era pesquisador do Sandoz Laboratories, Hofmann começou a estudar algumas plantas, com o objetivo de sintetizar princípios ativos e usá-los como produtos farmacêuticos. Ao pesquisar derivados do ácido lisérgico, Hofmann sintetizou o LSD – a ideia era utilizar o produto como um estimulante circulatório e respiratório.

Veja mais

Albert Hofmann Wikimedia Commons

A pesquisa foi esquecida até 16 de abril de 1943, quando Hofmann decidiu retomá-la. Ao sintetizar a substância novamente, ele acidentalmente levou as mãos à boca, nariz ou olhos, ingerindo uma pequena quantidade e descobrindo os efeitos do LSD. No livro LSD: My Problem Child, publicado em 1979, Hofmann descreveu o que sentiu: “Fui obrigado a interromper o trabalho no meio da tarde e ir para casa, enquanto eu era tomado por uma grande inquietação associada a uma leve tontura. Em casa, eu me deitei e me afundei em uma espécie de intoxicação que não era desagradável, caracterizada por uma atividade extrema da imaginação. Em um estado surreal, de olhos fechados, surgiu sobre mim um fluxo ininterrupto de imagens fantásticas e formas extraordinárias, acompanhadas por um grande caleidoscópio de cores.”

Hofmann em 2006, aos 100 anos de idade Wikimedia Commons

Três dias depois, em 19 de abril, Hofmann resolveu ingerir a droga intencionalmente para determinar seus verdadeiros efeitos. Ele engoliu 250 microgramas da substância, quantidade que previu ser uma dose limite – bem maior do que a dose limite atual, de 20 microgramas.

Como era de se imaginar, as consequências foram dramáticas. Assustado com as alterações intensas da percepção, Hofmann pediu que seu assistente o levasse para casa. As restrições por causa da Segunda Guerra Mundial impediam o uso do carro, então eles tiveram que ir de bicicleta. No trajeto, o pesquisador lutava contra sentimentos de ansiedade e euforia, chegando a acreditar que estava ficando louco. Ao chegar em casa, se jogou no sofá e chamou o médico da família.

“Tudo na sala girava, e os objetos e móveis assumiram formas grotescas e ameaçadoras. Eles estavam em constante movimento, como se estivessem tomados por uma inquietação interna. A vizinha do lado não era mais Mrs. R., mas uma bruxa malévola, que usava uma máscara colorida.”

Após examinar Hofmann, o médico afirmou que todos os sinais vitais estavam normais, a não ser pelos olhos extremamente dilatados. Então, Hofmann dormiu – acordou várias horas depois, com “uma sensação de renovação e bem-estar”.

A Bicycle Trip, de 2007 Reprodução

Desde então, o dia 19 de abril ficou marcado como o dia em que Albert Hofmann andou de bicicleta sob os efeitos do LSD. Em 1989, nos Estados Unidos, se tornou o Dia Mundial da Bicicleta. Hoje, o dia é comemorado com ações que incentivam o uso da bicicleta e promovem a mobilidade urbana. Mas nem todos conhecem a história curiosa por trás da data.

O curta de animação A Bicycle Trip, produzido pelos italianos Lorenzo Veracini, Nandini Nambiar e Marco Avoletta, em 2007, mostra como teria sido a viagem de Hofmann.

Letícia Yazbek


Leia Mais:

Receba em Casa

Vídeos

Mais Lidas

  1. 1 Crianças que nasceram como resultado do horrível programa Há 82 anos, nazistas começavam seu repugnante programa de ...
  2. 2 Os quatro milênios da Babilônia
  3. 3 Uma tempestade chamada Pagu
  4. 4 Inquisição: A fé e fogo
  5. 5 Marginália: As alucinadas ilustrações dos livros medievais