Curiosidades » Comunismo

Sucesso ou fracasso? Obra revela a história do comunismo mundial

"O comunismo não era simplesmente uma camada de verniz encobrindo diferentes tradições nacionais preexistentes", disse o autor Robert Service

Victória Gearini Publicado em 11/03/2020, às 18h18

Ilustração dos principais revolucionários comunistas
Ilustração dos principais revolucionários comunistas - Getty Images

Do mesmo autor da obra Lenin: A biografia definitiva, Robert Service compila no livro Camaradas: Uma História do Comunismo Mundial, a trajetória dos maiores líderes comunistas que já existiram.

Lançada pela Editora Bertrand Brasil, em 2015, a obra do historiador britânico Robert Service, oferece ao leitor uma visão geral da história e evolução do comunismo no mundo. Para iniciar sua pesquisa, o autor investiga e organiza as ideologias de Karl Marx, Vladimir Lenin, entre outros. 

“Meu conhecimento do comunismo foi se consubstanciando de forma intermitente. Conscientemente, começou a desenvolver-se em 1956. Na escola primária, com os jornais cheios de ilustrações das forças soviéticas esmagando a Revolução Húngara de 1956, nós, estudantes — ou, pelo menos, os garotos da classe —, acolhemos com prazer exercícios diários envolvendo o desenho de tanques, soldados e explosões”, afirmou Robert Service.

[Colocar ALT]
Obra Camaradas: Uma História do Comunismo, de Robert ServiceMundial / Crédito: Divulgação / Editora Bertrand Brasil

Por meio de uma análise crítica, Robert Service oferece uma visão geral e individual dos impactos do comunismo mundial. Além disso, o autor apresenta ao leitor uma visão minuciosa sobre os mais famosos líderes comunistas, e explica alguns episódios envolvendo esses personagens, que influenciaram em acontecimentos decisivos da História

Além de abordar o panorama político, Robert Service analisa as condições sociais dos diferentes países que adotaram este regime. O intuito do autor é explicar o que levou milhões de pessoas a aderirem e a apoiarem o comunismo no mundo. 

“O livro apresenta um estudo sobre o comunismo em seus muitos aspectos. Obviamente, isso requer uma investigação profunda sobre os países comunistas, suas lideranças e sociedades. De igual importância são a ideologia comunista e a atração que ela exercia sobre os povos do lado de fora das fronteiras desses países. Por isso mesmo, dei bastante espaço à questão da geopolítica do século 20. Além disso, uma descrição verdadeiramente global do comunismo deve abranger também países em que os comunistas não conseguiram chegar nem perto do controle do poder político”, escreveu em Camaradas: Uma História do Comunismo Mundial.

Em um segundo momento, a obra apura o motivo pelo o qual alguns regimes duraram tanto tempo, como aconteceu na extinta Iugoslávia e Cuba, durante o governo de Fidel Castro. No entanto, o autor busca mostrar um outro fator: o fracasso das revoluções comunistas. Entre alguns exemplos, Service exemplifica a queda deste sistema na Hungria, em 1919, que não conseguiu consolidar o comunismo no país, devido o avanço do capitalismo.

Bandeira da extinta União Soviética / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em contrapartida, o livro retrata, ainda, as ameaças que o capitalismo representa e como o conflito ideológico entre ambos sistemas influenciaram a humanidade. Segundo Robert Service, os ineficientes partidos comunistas que surgiram nos Estados Unidos, não foram capaz de se sobreporem sobre o capitalismo estadunidense. 

“O objetivo de minha argumentação é mostrar que, apesar de toda a diversidade entre os países que se tornaram comunistas, havia entre eles uma semelhança básica latente quanto a práticas e objetivos. O comunismo não era simplesmente uma camada de verniz encobrindo diferentes tradições nacionais preexistentes. Na verdade, ele se adaptava a essas tradições enquanto, ao mesmo tempo, avançava sobre elas com suas próprias imposições e transformou os países em que seus adeptos detiveram o poder por alguns anos”, disse o autor. 

Esta pesquisa explica as ligações internacionais que existem entre centenas de países que ainda são adeptos ao comunismo, em uma sociedade contemporânea e globalizada. Além disso, o autor apresenta medidas que foram tomadas entre as organizações para manter este regime predominante em uma determinada nação. 

Idealistas comunistas / Crédito: Wikimedia Commons

 

“Por incrível que pareça, poucas tentativas tinham sido feitas de se realizar uma obra como esta e quase todas haviam sido escritas antes do colapso dos países comunistas da Europa Oriental e da URSS, entre 1989 e 1991”, acrescentou. 

Para o autor, é fundamental examinar os efeitos do colapso do comunismo na Europa oriental e a extinção União Soviética, após mais de duas décadas. Por meio de fontes e documentos, o historiador resume de forma crítica o fenômeno do comunismo global, além da econômia e sociopolítica que o envolvem.


+Saiba mais sobre esta e outras obras de Robert Service:

Camaradas: Uma História do Comunismo Mundial, de Robert Service (2015) - https://amzn.to/2v9UqEO

O último tsar: Nicolau II, a Revolução Russa e o fim da Dinastia Romanov, de Robert Service (2018) - https://amzn.to/2WfMY6v

Trotski: Uma biografia, de Robert Service (2017) - https://amzn.to/2ICuzIG

Lenin. A Biografia Definitiva, de Robert Service (2006) - https://amzn.to/2wNwEiB

Estaline, de Robert Service (2007) - https://amzn.to/39L6Wd1

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.