Notícias » Personagem

70 anos depois, restos mortais de padre morto na Guerra da Coreia são identificados

Emil Joseph Kapaun morreu em uma prisão em maio de 1951, sendo finalmente localizado no aniversário da tragédia

Wallacy Ferrari, com supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 06/03/2021, às 09h38

Emil durante uma oração por um soldado
Emil durante uma oração por um soldado - Divulgação / YouTube

Em comunicado das Forças Armadas, militares estadunidenses anunciaram que os restos mortais de Emil Joseph Kapaun, padre americano morto após captura enquanto auxiliava tropas norte-americanas na Guerra da Coreia, foram finalmente encontrados, como informou o portal UOL.

O capelão faleceu em 23 de maio de 1951, quando tinha 35 anos, num campo de prisioneiros localizado atualmente na Coreia do Norte, onde amparou companheiros da Cavalaria de seu país-natal. Até hoje, as causas de sua morte são questionadas e, com o achado, será possível a realização de um exame meticuloso.

A identificação foi feita pela agência americana especializada em combatentes desaparecidos, a DP, em nota divulgada pelo secretário John Whitley: "Setenta anos depois, o capitão Kapaun está de volta conosco. [...] Seu heroísmo e sua resistência são o exemplo perfeito de nossos valores de coragem pessoal e serviço altruísta".

Durante o período de desconhecimento sobre seu destino, o sacerdote católico foi vangloriado em solo americano pelos relatos de celebração de missas e até auxílio no roubo de suprimentos alimentícios.

Em 1993, o então Papa João Paulo II concedeu o título de "Servo de Deus" e, vinte anos depois, recebeu uma Medalha de Honra póstuma do presidente dos EUA, Barack Obama.