Notícias » Arqueologia

Arqueólogos descobrem mais de 2.500 artefatos e 80 sepulturas maias no México

Descoberta pode estar relacionada à elite governante e “importantes momentos políticos ou religiosos”

Isabela Barreiros Publicado em 23/10/2021, às 10h59

Sepultura maia encontrada no México
Sepultura maia encontrada no México - Divulgação/Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH)

Importantes descobertas arqueológicas estão sendo feitas por pesquisadores mexicanos ao longo da rota que segue um projeto de construção de trem na Península de Iucatã. Milhares de artefatos maias estão sendo encontrados durante as escavações.

O Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) anunciou que, até o momento, cerca de 2.500 objetos pré-hispânicos, 80 sepulturas e outras peças como vasos e fragmentos ainda não identificados foram recuperados ao longo do território.

“Tanto os artefatos arqueológicos imóveis quanto aqueles que podem ser movidos ampliam o conhecimento sobre a vida cotidiana e as relações de comércio e intercâmbio cultural que existiam há séculos na zona maia”, ressaltou o INAH.

Segundo o instituto, existem ainda algumas peças que são “de especial interesse” para os arqueólogos” como “uma oferenda composta por uma tigela e um vaso com bico, ambos com quatro suportes mamiformes (representando os seios de uma mulher)”. 

Os especialistas envolvidos na análise dos itens recuperados acreditam que as descobertas remontam da transição do período Pré-clássico para o Clássico, nomeado de Protoclássico, de acordo com a CNN Brasil. 

O INAH aponta ainda que os artefatos provavelmente foram utilizados, no passado, pela elite governante ao longo de “importantes momentos políticos ou religiosos”.

As descobertas foram feitas a partir de ferramentas de georreferenciamento, imagens topográficas de satélite e sensores na região da rota do chamado “trem maia”, que segue as cidades de Palenque, no estado de Chiapas, a Escárcega, no estado de Campeche.