Notícias » Israel

Autoridades israelenses extraditam para Austrália mulher acusada de abuso sexual contra meninas

Malka Leifer, uma ex-diretora de escola, enfrenta 74 acusações por pedofilia

Redação Publicado em 25/01/2021, às 08h45

Imagem meramente ilustrativa da cela de uma prisão
Imagem meramente ilustrativa da cela de uma prisão - Divulgação/Pixabay

De acordo com informações publicadas nesta segunda-feira, 25, Israel extraditou para a Austrália, uma mulher acusada de pedofilia. O ministério do país “confirmou a expulsão”, após a mídia de Israel informar que a acusada havia sido enviada para Austrália na manhã de hoje. As informações foram divulgadas pelo UOL.

A israelense, Malka Leifer, enfrenta 74 acusações por abuso sexual contra meninas. A ex-diretora de um colégio judeu ultra ortodoxo, fugiu da Austrália em 2008, após uma aluna prestar queixa contra ela.

A mulher foi mandada de volta para o país horas antes de entrar em vigor a suspensão dos voos internacionais em Israel, medidas de segurança que foram tomadas com objetivo de conter os casos de Covid-19.

Segundo revelado na publicação, Israel deu sinal verde para a extradição da mulher em dezembro de 2020, após uma batalha legal de seis anos. A demora na decisão gerou tensão entre as nações aliadas, mas, agora parece ter sido resolvido.

"Depois de muitos anos, após uma tentativa abjeta de se passar por doente mental e, à luz da decisão da Suprema Corte, é nosso dever moral permitir que ela seja processada", afirmou o então ministro da justiça de Israel, Avi Nissenkorn.