Notícias » Crimes

Na Austrália, operação policial desmancha extensa rede de pedofilia

Além de prender os responsáveis pela divulgação de pornografia infantil, os oficiais ainda resgatam 14 crianças desaparecidas

Pamela Malva Publicado em 06/06/2020, às 12h30

Imagem meramente ilustrativa da cela de uma prisão
Imagem meramente ilustrativa da cela de uma prisão - Divulgação/Pixabay

Desde o início deste ano, a polícia da Austrália investigava uma grande rede de pedofilia espalhada pelo país. Agora, os oficiais conseguiram resgatar 14 crianças desaparecidas e ainda prender dois dos maiores criminosos da organização, desmachando o grupo.

Pela internet, os pedófilos distribuiam portnografia infantil, bem como fotos e vídeos de abusos sexuais infligidos a menores de 10 anos. Além de produzir e armazenar o conteúdo ilícito, os dois homens presos, de 21 e 26 anos, ainda foram acusados de estuprar diversas crianças, em Nova Gales do Sul.

A polícia acredita que, com idades entre 4 e 7 anos, algumas das vítimas dos pedófilos são parentes dos próprios criminosos. Uma vez acusados e detidos, os dois homens capturados compareceram ao tribunal australiano na sexta-feira, dia 05. Eles foram acusados de 40 crimes, cuja sentença que pode chegar à prisão perpétua.

Além deles, outros sete suspeitos foram presos nos estados de Queensland e da Austrália Ocidental. Toda a investogação só foi possível após um alerta do Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas, dos Estados Unidos, ser enviado para as autoridades australianas.