Notícias » Europa

Cardeal alemão acredita que Bento XVI irá se pronunciar sobre abusos

Reinhard Marx, arcebispo de Munique e Freising, fez a afirmação nesta quinta-feira, 27

Paola Orlovas, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 27/01/2022, às 19h00

O papa emérito Bento XVI
O papa emérito Bento XVI - Getty Images

Reinhard Marx, o arcebispo de Munique e Freising, disse nesta quinta-feira, 27, que pensa que o papa emérito Bento XVI se pronunciará sobre o documento que divulgava centenas de abusos sexuais dentro da Igreja Católica na Alemanha.

O relatório, divulgado no dia 20 de janeiro, trouxe dados que apontam ao menos 97 vítimas de violência sexual dentro de Freising e Munique entre os anos de 1945 e 2019. O documento também engloba o período em que a arquidiocese era comandada por Joseph Ratzinger (1977-1982). As informações são da agência de notícias Ansa.

No relatório, consta que o papa emérito não mostrou interesse pelas vítimas e não tomou atitudes em relação às acusações de abusos feitas entre quatro padres. Nesse sentido, entre os nomes citados está Peter Hullerman, que foi acusado de violentar um menino de 11 anos, mas continuou exercendo suas funções pastorais.

Georg Gänswein, secretário pessoal de Bento XVI, se manifestou acerca do documento, e afirmou que o erro "não foi cometido por má-fé". O secretário também disse que "ele está muito triste e pede desculpas."