Notícias » Estados Unidos

Carta escrita em 1981 por Rosa Parks para Martin Luther King vai a leilão

Parks foi presa após se recusar a ceder seu lugar no ônibus a um homem branco. Em resposta, King transformou o caso no estopim da luta contra a desigualdade racial

Vanessa Centamori Publicado em 03/08/2020, às 11h00

Martin Luther King Jr. e Rosa Parks
Martin Luther King Jr. e Rosa Parks - Wikimedia Commons

Uma carta redigida pela ativista negra Rosa Parks para Martin Luther King Jr. está em leilão pelo valor de 54 mil dólares (R$ 285,96 mil reais, na atual cotação). O documento é atualmente negociado no site da empresa Moments in Time e data de 6 de outubro de 1981.

Segundo informações da CNN, a carta foi escrita por Parks em resposta à uma outra correspondência, endereçada por um colecionador de autógrafos, que perguntou à ativista o que ela pensava de King. 

No documento, Parks elogia o amigo. "Eu o admirava e respeitava como um homem verdadeiramente grande, comprometido com a liberdade, a paz e a lealdade para toda a humanidade oprimida. Ele era um líder das massas em Montgomery, Alabama e no país", escreveu. 

Carta de Rosa Parks para Martin Luther King / Crédito: Divulgação/Moments in Time

 

No dia 1 de dezembro de 1955, a ativista desafiou as leis racistas que dominavam a época e se recusou a ceder seu lugar no ônibus a um homem branco. Ela acabou sendo presa. Como resposta, King organizou o boicote aos ônibus de Montgomery.

O líder se reuniu a outros membros da NAACP (National Association for the Advancement of Colored People) e transformou o caso de Rosa Parks no estopim da luta contra a desigualdade racial — apelidada de Movimento pelos Direitos Civis. Após muita batalha, no ano de 1956, a Suprema Corte dos Estados Unidos finalmente desmantelou a segregação de assentos no transporte público em Montgomery.