Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Coreia do Norte

Coreia do Norte testa sistema de armas nucleares submarino

O teste foi anunciado pela Coreia do Norte em resposta aos exercícios navais conjuntos realizados por Washington, Seul e Tóquio recentemente

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 19/01/2024, às 10h34

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O líder norte-coreano Kim Jong Un - Getty Images
O líder norte-coreano Kim Jong Un - Getty Images

Um sistema de armas nucleares submarino foi anunciado pela Coreia do Norte nesta sexta-feira, 19, em resposta aos exercícios navais conjuntos realizados por Washington, Seul e Tóquio.

De acordo com um comunicado do Ministério da Defesa norte-coreano divulgado pela KCNA, a agência do regime, as manobras com um porta-aviões norte-americano de propulsão nuclear "ameaçaram seriamente a segurança" do país.

O teste, conforme destaca a agência RFI, envolveu o "sistema de armas nucleares submarino Haeil-5-23", em desenvolvimento no Mar da Coreia Oriental, também conhecido como Mar do Japão. Vale destacar que o termo "Haeil" significa "tsunami" em coreano.

Embora a data específica do teste não tenha sido mencionada, o porta-voz afirmou que isso permitirá o fortalecimento adicional do "sistema de contra-ataque submarino baseado em armas nucleares de nossos militares".

As manobras marítimas e submarinas de Pyongyang, segundo o porta-voz, "continuarão a dissuadir manobras militares hostis das marinhas dos EUA e seus aliados".

Essa ação ocorre após exercícios militares navais conjuntos realizados pelos governos sul-coreano, americano e japonês no sul da ilha de Jeju, em resposta ao lançamento de mísseis balísticos por parte da Coreia do Norte no domingo, 14. O USS Carl Vinson, um porta-aviões de propulsão nuclear dos EUA, participou dessas manobras.

Tensão entre as Coreias

Nos últimos meses, a tensão entre as duas Coreias aumentou, com o abandono de acordos para reduzir as tensões. O líder norte-coreano, Kim Jong-un, recentemente chegou a chamar o Sul de seu "principal inimigo" e ameaçou entrar em guerra contra Seul em caso de violação do território norte-coreano, mesmo que fosse "até 0,001 mm".

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!