Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Destroços de navio misterioso de 27 metros encalham na costa do Canadá

Moradores locais estão tentando descobrir a origem da embarcação que apareceu misteriosamente no litoral de Cape Ray, no Canadá

Redação Publicado em 01/02/2024, às 18h35

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem dos destroços do navio - Reprodução/Facebook/Corey Purchase
Imagem dos destroços do navio - Reprodução/Facebook/Corey Purchase

Em janeiro deste ano, os destroços de um navio apareceram no litoral de Cape Ray, no Canadá, levando os 250 habitantes da comunidade local a tentarem desvendar o mistério sobre a origem da embarcação. Acredita-se que a construção, encontrada por um caçador, seja do século 19. 

Além de especularem sobre a origem do navio, os residentes, que tiraram fotos com partes da embarcação, pedem às autoridades que a estrutura seja preservada. Em seu perfil do Facebook, o fotógrafo Corey Purchase, que mora a 15 minutos do local onde o navio está encalhado, divulgou imagens da embarcação capturadas com a ajuda de um drone. 

O drone colocou as coisas em perspectiva, com certeza. Foi uma descoberta incrível.”, disse Corey, que estima que o navio tenha 27 metros de comprimento, ao The New York Times. 

Também ao jornal americano, o presidente da Sociedade de Preservação de Naufrágios de Newfoundland & Labrador, Neil Burgess, sugeriu que o navio pode ter encalhado devido ao furacão Fiona, uma tempestade de categoria 4 que devastou mais de 100 residências ao longo da costa sudoeste de Newfoundland. Ele planeja inspecionar a embarcação durante o fim de semana para obter mais informações sobre sua origem.

Tomando como base as imagens de Purchase, Burgess acredita que a construção seja dos anos 1800, em razão de alguns detalhes, como suas grandes cavilhas de madeira e de cobre, comum em navios desse período, conforme repercutido pelo jornal O Globo. 

Segundo Burgess, aproximadamente uma dúzia de naufrágios foram documentados em Cape Ray nos últimos três séculos. Durante sua pesquisa, ele planeja identificar o tipo de madeira utilizado na construção do navio e sua idade. Ele também acredita que a descoberta da origem do navio seria considerada uma “vitória local”. 

Outros detalhes

Agora, o destino da embarcação será determinado pelo Gabinete de Arqueologia Provincial. No passado, o governo costumou enterrar naufrágios na areia como medida de preservação, permitindo futuras pesquisas caso alguém tenha interesse em explorá-los posteriormente.

Em uma página do Facebook, moradores de Cape Ray torcem para que os destroços do navio sejam transformados em uma atração turística. E, preocupados com a possibilidade da embarcação afundada se deteriorar, eles solicitaram ajuda para garantir sua preservação.

Para isso, Shawn Bath e Trevor Croft, membros da Clean Harbors Initiative, uma organização de mergulhadores voluntários dedicados à limpeza de detritos pós-tempestades, foram acionados. Eles utilizaram cordas para proteger a embarcação, impedindo qualquer deslocamento.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!