Notícias » Ciência

Estudo indica que crocodilos antigos andavam sobre duas pernas

Pegadas encontradas na Coreia do Sul revelaram a particularidade do animal de mais de três metros de comprimento

Isabela Barreiros Publicado em 12/06/2020, às 07h00

Representação do crocodilo
Representação do crocodilo - Anthony Romilio

Na Coreia do Sul, pesquisadores encontraram pegadas que datam de 110 a 120 milhões de anos atrás. Ao analisarem as distâncias entre elas e a falta de marcas de “mãos”, concluíram ainda que o animal em questão andava sobre duas pernas.

"As pegadas medem cerca de 24 centímetros, sugerindo que os criadores tinham pernas da mesma altura que as pernas humanas adultas. Estes eram animais longos que estimamos terem mais de três metros de comprimento, e enquanto pegadas estavam por toda parte no site, não havia marcas de mãos", explicou Kyung Soo Kim, da Universidade Nacional de Educação de Chinju.

Para ele, perceber a combinação entre a falta de marcas de movimento, assim como a de mãos, ficou claro que o animal estava se movendo bipedalmente. Portanto, no começo, pensou-se que se tratava de animal antigo conhecido como pterossauros, principalmente devido a essa conclusão.

Crédito: Anthony Romilio

 

No entanto, segundo Kim, “os crocodilos típicos andam em uma posição agachada e criam pistas largas”, muito parecido com o que eles haviam encontrado. A partir disso, pareceu improvável tratar-se de um pterossauro.

"Eles estavam se movendo da mesma maneira que muitos dinossauros, mas as pegadas não foram feitas por dinossauros. Os dinossauros e seus descendentes de pássaros andam na ponta dos pés. Os crocodilos andam sobre os pés, deixando impressões claras no calcanhar, como os humanos fazem”, disse.

Assim, o estudo indicou que os animais responsáveis pelas pegadas eram crocodilos que, surpreendentemente andavam sobre duas patas assim como os dinossauros, e mediam mais de três metros de comprimento.