Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Ex-presidente da Funai diz que Dom Phillips e Bruno Araújo devem ter sofrido emboscada

Em entrevista, o ativista opinou que 'tudo isso deve ser esclarecido rapidamente em alguns dias'

Redação Publicado em 14/06/2022, às 07h57

O ex-presidente da Funai, Sydney Possuelo - Divulgação/Youtube/Roda Viva
O ex-presidente da Funai, Sydney Possuelo - Divulgação/Youtube/Roda Viva

O ex-presidente da Funai (Fundação Nacional do Índio)Sydney Possuelo, falou na segunda-feira, 13, que acredita que o ativista Bruno Araújo Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips foram vítimas de uma emboscada.

Há quase 10 dias do desaparecimento dos dois, familiares e oficiais da lei fazem buscas sobre seus corpos sem achado algum até o momento e, por isso, as declarações dadas do ex-líder no programa ‘Roda Vida’, na 'TV Cultura', chamaram muito a atenção.

"Eu acredito que eles foram vítimas de uma emboscada. Os mandantes e executores é o problema a ser levantado por essas forças que atuam na região. Parece-me que essas forças fizeram um corpo mole inicial e, depois, na medida que a questão tomou uma forma nacional e internacional, aí, então, o Estado entrou com um pouco mais de vigor", falou Passuelo em um trecho da entrevista ao Roda Viva.

Forças públicas do mais alto nível como a Polícia Federal, a Funai, o Ministério Público Federal, as Forças Armadas e o governo do Amazonas estão envolvidos nas buscas.

"Estamos todos aguardando as informações que vêm um pouco contraditórias — que se achou ou não achou [os corpos de Dom e Bruno]. Tudo isso deve ser esclarecido rapidamente em alguns dias, tendo vista o trabalho que está sendo desenvolvido por todos", alegou o ex-dirigente da Funai em falas repercutidas pelo portal de notícias UOL.

'Previa-se já que ele foi vítima de alguma coisa'

Quando foi perguntado sobre a sua reação ao saber do sumiço do jornalista e ativista, Sydney contou estado de choque e surpresa. "Todos ficaram chocados. Mas previa-se, já naquele momento, que ele foi vítima de alguma coisa. No trecho que ele fazia, ninguém desaparece do nada", acentuou, referindo-se a Bruno Araújo, servidor licenciado da Funai.

Por fim, ele ainda destacou a sua crença de que o europeu Phillips não era o alvo principal de rastreio, mas que ele caiu junto na emboscada, segundo a apuração do portal ‘UOL’.

"Bruno está claramente escrito na carta que ele recebeu... Penso, de verdade, que todos os funcionários da Funai que se dedicam no Vale do Javari estão sujeitos a esses acontecimento dramáticos. Todos estão ameaçados. Porque é uma área confusa, e quem ali demonstra atividade a favor dos povos indígenas sempre foi ameaçado. Não é de agora", relatou no final da entrevista.

Você pode conferir a entrevista completa abaixo: