Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Lixo

Homem de 77 anos vira ‘superstar’ ambiental ao recolher lixo durante a semana

O ‘superstar’ de Minnesota chama atenção ao recolher lixo nas ruas de Plymouth, Inglaterra

Isabelly de Lima, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 20/07/2022, às 16h52

Doug durante caminhada para procurar lixo - Divulgação / Youtube / CCX Media Community News
Doug durante caminhada para procurar lixo - Divulgação / Youtube / CCX Media Community News

Um homem de Minnesota está fazendo sucesso no bairro por ajudar o meio ambiente. Por semana, Doug Eichten, 77, de Plymouth, recolhe cerca de 15 quilos de lixo. Ele caminha ao longo de um trecho de 3 quilômetros da Bass Lake Road durante seis dias por semana.

A afiliada da CBS  WCCO-TV e CCX Media, via People, afirmou que Doug coleta latas de refrigerante e cerveja, caixas de cigarros, roupas e fast-food e até mesmo fraldas sujas. 

O homem participa de um programa em que os cidadãos doam seu tempo para ajudar a recolher o lixo, intitulado Adote uma Rodovia do Condado de Hennepin. Ele teria se inspirado depois de ver a quantidade de lixo na estrada durante uma viagem para a Flórida.

"Nada me surpreende mais com essa coisa de lixo", disse ele ao canal. "O volume continua a ser inacreditável”.

“Superstar” ambiental

A vizinha de Doug, que é porta-voz do condado de Hennepin, Carolyn Marinan, chama o homem de ‘superstar’. "Sempre podemos usar mais pessoas como Doug", disse ela, acrescentando mais tarde: "É preciso que todos façam alguma coisa".  Eichten contou que uma das suas maiores preocupações é o destino de parte do lixo, que pode chegar até o Golfo do México.

"Isso põe em perigo a vida selvagem", desabafou. "É mais sobre isso do que a aparência."

Doug ainda falou sobre ser uma inspiração para as próximas gerações. Ele afirma que "você pode reclamar dessas coisas, ou pode fazer algo a respeito”, e que espera que as pessoas usem essa conscientização como um momento de ensino, pois a poluição “deve ser inaceitável".