Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Giovanna Ewbank

Mulher que cometeu racismo com filhos de Giovanna Ewbank já foi xenofóbica com brasileira

Em Portugal, mulher proferiu ofensas racistas aos filhos de Giovanna Ewbank

Redação Publicado em 01/08/2022, às 11h36

Giovanna Ewbank durante o episódio de racismo contra seus filhos - Reprodução/Vídeo
Giovanna Ewbank durante o episódio de racismo contra seus filhos - Reprodução/Vídeo

A mulher que proferiu ofensas racistas a Títi e Bless, filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, em Portugal no último sábado, 30, tem o nome envolvido em outro episódio marcado pelo preconceito. 

Conforme apurado pelo colunista Leo Dias, do Metrópoles, a mulher já promoveu ofensas xenofóbicas contra Eduarda Rabello, uma brasileira que vive em Portugal. 

No episódio em questão, ela disse: 'Brasileiros vão para o Brasil', enquanto gritava e discutia com brasileiros. Ela teria, inclusive, tentado jogar uma cadeira no grupo.

A vítima explicou que as autoridades foram chamadas, todavia, a mulher também gritou com os policiais. Ao mesmo tempo, ela revelou que não chegou a prestar queixa: as autoridades disseram que não daria em nada. 

O racismo

Em comunicado, a assessoria de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank falaram sobre o caso de racismo ocorrido no último sábado, 30, no Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal. 

Durante o episódio, uma mulher branca passou na frente do estabelecimento e ofendeu as crianças e turistas angolanos. Ela chegou a afirmar que os pequenos são 'pretos imundos'. 

"Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias. Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas Angolanos que estavam no local - cerca de 15 pessoas negras. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outras absurdos proferidos às crianças, tais quais “pretos imundos”.

Confirmamos, conforme vídeos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou a mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa. Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa. A Trigo Casa de Comunicação lamenta as agressões sofridas por Títi, Bless e os turistas angolanos e apoia integralmente as ações tomadas por Giovanna e Bruno. Racismo é crime".