Notícias » Rússia

Na Rússia, assassinato é desvendado com silicone no corpo da vítima

A vítima, uma prostituta, foi encontrada desmembrada em um rio em Leningrado

Caio Tortamano Publicado em 26/09/2020, às 09h47

Imagem ilustrativa de silicone usado para implantes
Imagem ilustrativa de silicone usado para implantes - Wikimedia Commons

Graças ao implante de silicone no seio de um cadáver, a polícia da Rússia conseguiu identificar uma mulher que foi encontrada morta no rio Mga, na região de Leningrado. A prostituta transgênero Tamara teve membros e cabeça cortados fora, e somente a intervenção cirúrgica tornou possível a conclusão da identidade. As informações são do Daily Mail.

O implante de silicone tinha um número de série específico que, quando rastreado, levava para uma clínica em Dublin, na Irlanda. A polícia russa descobriu, então, que o material havia sido vendido para um hospital na própria Rússia, o que facilitou a identificação da paciente.

Com a ajuda de amigos da vítima, os investigadores rastrearam o último cliente da mulher, o ator e produtor de cinema Yury Yanovsky. Conforme noticiado pelo UOL, Yanovsky confessou o crime depois de ter tentado fugir da polícia pulando da janela do quinto andar de um prédio, o que rendeu uma fratura na espinha que o debilitou por semanas.

Recuperado, o assassino confessou que matou a mulher com uma faca, depois de ter contratado os serviços diversas outras vezes, e desmembrou a vítima com uma serra. O ator já tinha ficha criminal por posse ilegal de armas.