Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Pássaro

Pássaro metade macho, metade fêmea é avistado na Colômbia

Bastante raro, o animal foi avistado em uma reserva florestal; o caso foi documentado na edição de dezembro da revista Journal of Field Ornithology

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 13/12/2023, às 11h55

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Saí-verde meio macho, meio fêmea - Divulgação
Saí-verde meio macho, meio fêmea - Divulgação

Enquanto desfrutava de suas férias na Colômbia, o zoólogo Hamish Spence, da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, fez uma descoberta notável ao identificar um exemplar raro de saí-verde (Chlorophanes spiza) em uma reserva florestal. O pássaro apresentava uma condição conhecida como ginandromorfismo bilateral, caracterizada pela divisão de características masculinas e femininas.

Esta notável ocorrência, apenas o segundo registro desse fenômeno em mais de um século para essa espécie, foi documentada na edição de dezembro (volume 94) da revista Journal of Field Ornithology, de acordo com o portal Galileu.

O ginandromorfismo bilateral, como explicado pelo especialista, surge de um erro durante a divisão celular feminina para produzir um óvulo, seguido por uma dupla fertilização por dois espermatozoides. Nesse caso específico, tanto o lado masculino quanto o feminino do pássaro eram discerníveis. O fenômeno é extremamente raro em aves, e o saí-verde na Colômbia representa um exemplo notável dessa ocorrência.

Spence e seus colegas confirmaram o avistamento do pássaro ginandromorfo na Reserva Natural Demonstrativa Don Miguel, em Villamaría, no departamento de Caldas, através de fotografias e um breve vídeo. As observações estenderam-se por um período de 21 meses, entre outubro de 2021 e junho de 2023, com o pássaro sendo avistado periodicamente.

Comportamento do espécime

O comportamento do saí-verde ginandromorfo assemelhava-se ao de outros membros de sua espécie, embora apresentasse peculiaridades, como esperar a partida dos demais antes de se alimentar das frutas diariamente distribuídas pelos proprietários da reserva. Territorial, o pássaro evitava a proximidade de outros de sua espécie, e os cientistas sugerem que sua conduta pode estar relacionada à época de reprodução (maio a julho).

Embora seja impossível determinar se os órgãos internos do pássaro também eram ginandromórficos bilateralmente, os pesquisadores suspeitam que sim.

A ave, com plumagem feminina à esquerda e masculina à direita, oferece uma observação única e prolongada desse fenômeno na natureza. Destaca-se que esse caso apresenta uma inversão em relação ao registro anterior de mais de 100 anos atrás, já que a plumagem feminina estava à direita e a masculina à esquerda.

+ Confira aqui a pesquisa completa.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!