Notícias » China

Pesquisa revela detalhes de alagamento mortal na China, que vitimou 300.000 pessoas

Evento aconteceu em 1642, e dizimou grande parte da população da cidade de Kaifeng, na época, uma capital imperial

Caio Tortamano Publicado em 10/03/2020, às 06h00

A força do Rio Amarelo
A força do Rio Amarelo - Wikimedia Commons

Um relatório feito pelo Dr. Michael Storozum, da Universidade Fudan de Xangai, levantou dados sobre uma enchente de proporções catastróficas ocorrida no rio Amarelo que vitimou cerca de 300.000 pessoas na cidade de Kaifeng, China.

Evidências geológicas e arqueológicas sustentam a ideia de que uma catástrofe ocorrida em 1642 destruiu a capital imperial e soterrou os seus habitantes. O evento se agravou por conta das muralhas da cidade estarem parcialmente danificadas depois de um cerco militar, prendendo a água dentro dos limites de Kaifeng.

A cidade estava há 6 meses sob um cerco, e o governante da cidade ordenou que a água do Rio Amarelo (que alagava constantemente) fosse liberada como forma de abater as tropas inimigas. O tiro acabou saindo pela culatra: os muros da cidade não foram capazes de conter a água que atingiu com força os habitantes com lama e detritos urbanos — como cerâmicas.

Nos últimos 3.000 anos, Kaifeng alagou mais de 40 vezes devido sua proximidade com o rio, que está acima do nível da cidade, aumentando a potência da água que atinge a capital imperial. De 378.000 habitantes, o alagamento histórico deixou o local com aproximadamente 60.000 sobreviventes.