Prédio onde Hitler nasceu pode ser demolido

Governo austríaco desapropriou o imóvel e decidirá o que fazer

Redação AH Publicado em 15/12/2016, às 15h20 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h35

O Füher em retrato propagandístico
O Füher em retrato propagandístico - Wikimedia Commons
O prédio de três andares na cidade de Braunau am Inn não parece ter nada de especial. Pintado num bege anódino, é uma construção do século 19 em meio a várias outras. Até você notar uma pedra na frente, onde se lê:


FÜR FRIEDEN, FREIHEIT
UND DEMOKRATIE
NIE WIEDER FASCHISMUS
MILLIONEN TOTE MAHNEN
Algo como: "Pela paz, liberdade / E democracia / Fascismo nunca mais / Milhões de mortos nos lembram". O prédio onde Adolf Hitler nasceu, em 1889, num apartamento no terceiro andar, era até ontem propriedade da aposentada Gerlinde Pommer. Há anos, o governo austríaco tentava adquirir o local, mas a dona se recusava veementemente. Antigamente uma posada, desde 1972 o local foi alugado pelo Ministério do Interior e sublocado para a prefeitura, que o usava em instituições de caridade, de forma a evitar que se tornasse um santuário para neonazistas. Como a dona se recusou a fazer reparos, o lugar não pôde mais ser usado e estava vago - atraindo "turistas" indesejados.

Ontem à noite, o congresso austríaco aprovou uma lei desapropriando o imóvel mediante indenização. O ministro do interior afirma que o local passará por um "rearranjo arquitetural completo" - o que alguns vêm como código para demolição. A ideia tem opositores, que acreditam ser um erro passar dessa forma uma borracha no passado. Outras propostas são transformá-la num centro comunitário ou reformá-la para abrigar novamente para instituições do governo.

A mesma casa em 1934, celebrada pelo regime nazista 

Fotos: Wikimedia Commons; Fontes: Reuters, The Guardian