Notícias » Resenhas

Netflix estreia série documental sobre serial killer “estrela” Ted Bundy

"Conversando com um serial killer: Ted Bundy” traz áudios inéditos de um dos assassinos mais conhecidos dos EUA

Letícia Yazbek Publicado em 23/01/2019, às 14h00 - Atualizado às 16h00

Ted Bundy, em 1977
Ted Bundy, em 1977 - Reprodução

Baseada no livro de mesmo nome, de Stephen G. Michaud e Hugh Aynesworth, a série documental Conversando com um serial killer: Ted Bundy (Conversations With a Killer: The Ted Bundy Tapes), de Joe Berlinger, traça o perfil de Ted Bundy, um dos mais notórios serial killers dos Estados Unidos.

Por meio de entrevistas atuais, materiais de arquivo e horas de gravações de áudio feitas no corredor da morte, a série mostra que Bundy era um homem comunicativo e charmoso – características que o ajudavam a atrair e seduzir mulheres antes de matá-las.

No trailer divulgado pela Netflix, há conversas em que Bundy fala com frieza sobre como escolhia suas vítimas. “Eu não sou um animal, não sou louco e não tenho uma personalidade dupla”, afirma.

Netflix

Um dos criminosos mais temidos da década de 1970, Bundy estuprou e assassinou mais de 30 mulheres – incluindo uma garota de 12 anos. Condenado à pena de morte por eletrocussão, foi executado em 24 de janeiro de 1989.

A série estará disponível na Netflix a partir de amanhã, 24 de janeiro – mesma data em que o serial killer foi executado.

Ao mesmo tempo, a cinebiografia Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile (ainda sem nome no Brasil), também dirigida por Berlinger, mostrará a história de Bundy (Zac Efron) a partir do ponto de vista de sua namorada, Elizabeth (Lilly Collins).  O filme será lançado no próximo dia 26 de janeiro, no Sundance Film Festival.