Notícias » Biologia

Tentativa de salvar Diabos-da-Tasmânia da extinção resulta em morte de milhares de pinguins

Cerca de 3 mil pequenos animais marinhos compunham uma população da Ilha Maria — pelo menos, antes da chegada dos predadores

Redação Publicado em 26/06/2021, às 13h30

Diabos-da-Tasmânia filhote durante missão de salvamento
Diabos-da-Tasmânia filhote durante missão de salvamento - Getty Images

Uma iniciativa ambiental com objetivo de salvar os Diabos-da-Tasmânia da extinção acabou resultando na morte de milhares de pássaros marinhos em uma ilha do Mar da Tasmânia.

Uma doença grave e contagiosa que desencadeia um tumor facial atinge os marsupiais carnívoros da Ilha da Tasmânia há mais de uma década. Em decorrência disso, foi necessário unir esforços da Tasmânia e da Austrália em uma iniciativa para salvar esses animais da extinção.

O programa chamado de Save The Tasmanian Devil Program ('Salve o Diabos-da-Tasmânia', em tradução), criado em 2012, teve como primeiro passo deslocar uma população de Diabos saudáveis até a Ilha Maria, que fica no Mar da Tasmânia.

Entretanto, de acordo com a CNN Brasil, o grupo de conservação BirdLife realizou uma pesquisa que mostrou as consequências da iniciativa na ilha. Uma população de pequenos pinguins que era estimada em cerca de 3 mil habitantes desapareceu da região após a chegada dos bichos.

Eric Woehler, organizador da BirdLife Tasmânia, estima que antes do deslocamento dos grupos saudáveis de predadores, em 2012, havia cerca de 28 animais da espécie, crescendo para mais de 100 em 2016.

Woehler diz que agora seria um bom momento para retirar os Diabos-da-Tasmânia da Ilha Maria: "Há um crescimento de resistência à doença em diabos-da-Tasmânia selvagens", disse ele. “O fato de já existirem outras populações seguras de diabos em torno da Tasmânia, significa que a Ilha Maria pode ser restabelecida como uma ilha para os pinguins sem a presença desses carnívoros".