Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Europa

Transplante de coração em menino italiano é atrasado por família antivacina

Os familiares da criança não queriam que ela recebesse sangue de doadores vacinados

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 07/02/2022, às 16h49

Imagem ilustrativa - Pixabay
Imagem ilustrativa - Pixabay

Um transplante de coração em um menino italiano foi atrasado por sua família, que não quer que a criança receba sangue de doadores que foram vacinados contra a Covid-19. A criança está hospitalizada em Sant’Orsola de Bolonha, no norte do país.

O caso do menino acabou parando na justiça local italiana e, segundo a Ansa, os médicos alertaram que a situação, que começou na última semana, quando seus pais avisaram que não queriam que ele recebesse sangue de pessoas vacinadas, é urgente e muito delicada.

O hospital onde o menino está internado, em parceria com um centro de transfusão de sangue, destacou que o processo de doação de sangue é específico e muito rígido, e que também não queriam esperar por pessoas não vacinadas se voluntariarem para doar, o que fez com que a família buscasse por um advogado e levasse o caso a um tribunal.

O diretor do Centro Nacional de Sangue italiano,Vincenzo De Angelis, se manifestou sobre o caso em depoimento para a Ansa:

É uma história que está andando há muito tempo e é um pedido absurdo ter sangue de não vacinados, sem nenhum embasamento científico. A escolha do sangue é ligada a critérios de compatibilidade muito precisos e não a caprichos de alguém. O sangue de pessoas vacinadas contra a Covid é idêntico, por exemplo, a daquelas pessoas não imunizadas que contraíram o Sars-CoV-2 e se curaram, desenvolvendo também anticorpos”, disse.