Notícias » Brasil

Veto de Bolsonaro à 'Lei Paulo Gustavo' é criticado por viúvo do artista

Thales Bretas foi às redes sociais para expressar sua opinião a respeito do desdobramento político

Redação Publicado em 07/04/2022, às 13h37

Paulo e Thales ao lado dos filhos, Romeu e Gael
Paulo e Thales ao lado dos filhos, Romeu e Gael - Divulgação/ Instagram/ Arquivo Pessoal

O projeto nomeado de "Lei Paulo Gustavo", que determinava um investimento de 3,86 bilhões no setor cultural brasileiro por parte do governo federal, recebeu um veto presidencial na última terça-feira, 5. 

A iniciativa, que recebeu seu nome em homenagem ao artista falecido devido às complicações da covid-19, foi criada com o objetivo de mitigar o impacto econômico sofrido pelo mercado artístico durante a pandemia. 

A lei foi aprovada pelo Senado e pela Câmara dos Deputados, no entanto, acabou sendo integralmente vetada ao passar pelo presidente, Jair Bolsonaro, segundo repercutido pelo Diário Oficial da União. 

O desdobramento inusitado foi comentado pelo próprio Thales Bretas, o viúvo do artista, em sua conta pessoal do Instagram:

"Que tristeza ver nosso país tão desarticulado politicamente. Sem saber defender os interesses da cultura e o bem-estar do povo", afirmou ele. 

Um detalhe importante é que a Lei Paulo Gustavo ainda tem a chance de ser promulgada caso o Congresso Nacional decida derrubar o veto