Matérias » Entretenimento

50 anos depois: Por onde anda Barbara Eden, a eterna Jeannie?

A ex-miss e atriz mantém a beleza aos 89 anos de idade — após episódios de altos e baixos na indústria cinematográfica

Wallacy Ferrari Publicado em 08/10/2020, às 15h47

Barbara interpretando Jeannie em pôster de divulgação da série
Barbara interpretando Jeannie em pôster de divulgação da série - Divulgação/NBC - Getty Images

Nascida em 1931 e vivendo em uma casa diretamente afetada pela Grande Depressão de 1929, a jovem Barbara, nascida com o sobrenome Jean Moorhead, começou a carreira artística cedo para auxiliar os pais, fazendo cursos de teatro e cantando na igreja enquanto trabalhava simultaneamente em um banco.

Sua ascensão seria em 1951, quando foi descoberta cantando em um clube noturno com o nome artístico Barbara Huffman. Na época, com menos de 20 anos, tornou-se Miss San Francisco, sendo direcionada para San Marino, perto de Los Angeles. Por lá, teve a oportunidade de entrar na indústria cinematográfica, mas foi negada por produtores da Warner Bros.

Em 1955, finalmente conseguiu atrair a atenção para passar para as telonas, quando foi descoberta por um produtor da 20th Century Fox em uma peça de teatro. Da data em diante, passou a ser um símbolo do cinema americano — porém, eternizou o seu trabalho de maior força na televisão.

Barbara como Miss San Francisco e como gênia Jeannie / Crédito: Divulgação

 

Como gênia

O papel de Jeannie foi selecionado para a atriz em 1964, quando o produtor da Columbia Pictures, Sidney Sheldon, teve a brilhante ideia de aproveitar o engajamento americano com a corrida espacial para criar um enredo de um astronauta com algo sobrenatural; a ideia seria a lindíssima gênia, que estreou em 18 de setembro de 1965.

Na época, assumiu a primeira temporada enquanto estava grávida de seu único filho, Mathew, fruto do casamento com Michael Ansara. Com 139 episódios em cinco temporadas, o seriado se tornou um símbolo americano, angariando uma média de 20 milhões de telespectadores por exibição. A série acabou sendo cancelada em 1970 para dar lugar a outra atração — e Barbara preferiu prosseguir a carreira como cantora.

Apesar de não conseguir um papel com a mesma projeção, passou a estrelar filmes e se apresentar em Las Vegas, fazendo uma fortuna. A vida pessoal, no entanto, começou a desmoronar; o filho Mathew começou a usar drogas na adolescência e o divórcio com Ansara fez a atriz perder a guarda do garoto. Para piorar, teve um casamento de curta duração com o repórter Charles Fergert, além de perder a mãe por um câncer de pulmão.

Barbara em premiação no ano de 2013 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Perda e alegrias

Teve seu terceiro casamento em 1991 com o executivo Jon Eicholtz que, incrivelmente, nunca havia assistido seu seriado ou identificado que Barbara era uma atriz de prestígio internacional. Com ele, fez questão de se aposentar e ter a vida doméstica que sonhava desde a infância, vivendo em Beverly Hills. Desde então, só atua em ocasiões comemorativas, como reuniões de elencos e para amigos próximos.

Em 2001, no entanto, um choque foi capaz de abalar a loira; após anos acompanhando o filho em reuniões de dependentes químicos, Mathew foi encontrado sem vida dentro de seu carro, vítima de uma overdose de heroína. Desde então, prefere evitar contato com a imprensa e se mantém reclusa em casa, abrindo exceções para viagens com o marido e premiações.

A última vez que personificou Jeannie foi em 2013, vestindo o figurino ao lado do ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton para um evento de caridade. Na época, impressionou pela lucidez e corpo com a idade avançada. Hoje, aos 89 anos, costuma brincar em suas redes sociais e ainda comercializa produtos licenciados a sua principal obra.


+Saiba mais sobre Hollywood por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Hollywood: 131, de Charles Bukowski (1998) - https://amzn.to/2UXDWKe

Cenas de uma revolução: o nascimento da nova Hollywood, de Mark Harris (2011) - https://amzn.to/3c6gqAr

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/2ViwOqO

Hollywood Babylon: The Legendary Underground Classic of Hollywood's Darkest and Best Kept Secrets (Edição Inglês), de Kenneth Anger (1981) - https://amzn.to/2RurMWU

O livro do cinema, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2VeOS52

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W