Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Djavan

'Flor De Lis' carrega uma história trágica? A história por trás da música de Djavan

Sucesso de um dos mais importantes nomes da Música Popular Brasileira não foi baseada em um drama pessoal. Entenda!

Fabio Previdelli

por Fabio Previdelli

fprevidelli_colab@caras.com.br

Publicado em 08/04/2023, às 00h00 - Atualizado em 18/06/2024, às 18h51

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Djavan durante apresentação - Divulgação
Djavan durante apresentação - Divulgação

Um dos mais importantes e criativos artistas da música popular brasileira, o alagoano Djavan é responsável por inúmeros sucessos aos longo dos seus 50 anos de carreira, por canções como "Pétala", "Eu te devoro", "Oceano", "Açaí", "Samurai" e "Sina"

Mas é outra grande canção do compositor que há anos vem gerado extrema confusão na internet: "Flor de Lis". Afinal, a música de 1976, lançada em seu primeiro álbum (‘A Voz, o Violão, a Música de Djavan’), realmente retrata um drama pessoal vivido pelo artista?

O grande boato

Momentos inesquecíveis, experiências marcantes, relações frustradas, diversos compositores possuem inspirações diferentes para escrever suas músicas. E muitas pessoas são extremamente fascinadas por entenderem esses contextos por trás de grandes sucessos

+ "Tive que trabalhar com metáforas”, diz Capinan sobre censura na ditadura militar

Um desses casos diz respeito à canção "Flor de Lis", composta por Djavan para seu primeiro álbum, 'A Voz, o Violão, a Música de Djavan', lançado em 1976.

O cantor alagoano Djavan/ Crédito: Divulgação

Há mais de uma década surgiu na internet a mentira de que a letra da música foi inspirada em um drama pessoal vivido por Djavan

"Reflexão… Djavan foi casado com Maria. Ela gravida, souberam que teriam uma filha e o nome escolhido por eles para a menina foi ‘Margarida’. Porém, sua mulher teve um problema na hora do parto, ele [Djavan] teve que optar por sua esposa ou sua filha", diz o texto que supostamente explica o contexto da canção. 

"Perdeu as duas por obra do destino. Assim, é possível entender a letra da música, sobre o ponto de vista de Djavan, que para o mundo, transformou sua dor em arte", continua a explicação. 

Por fim, a mensagem ainda faz um reflexão sobre a vida e como as pessoas precisam aproveitar o máximo de tempo possível ao lado das pessoas que elas amam. "Torne esses momentos inesquecíveis… Aproveite a sua vida! Problemas todos têm! E é bom saber que um dia, os de hoje, vão se resolver, e, outros surgirão", encerra. Mas será que isso é verdade?

Pontos de encaixe?

O torna o contexto ainda mais plausível, aponta matéria do Boatos.org, é que Djavan, de fato, foi casado com uma mulher chamada Maria. Além disso, quando a canção foi escrita, Maria Aparecida dos Santos Viana ainda era sua esposa — eles foram casados entre 1972 e 1998

Entretanto, Djavan e Maria jamais perderam uma filha chamada Margarida e, obviamente, Maria não morreu durante o parte da criança. O que supostamente explicaria o trecho: "E o meu jardim da vida/Ressecou, morreu/Do pé que brotou Maria/Nem margarida nasceu".

Djavan durante apresentação/ Crédito: Divulgação

A suposta explicação, porém, ganhou tanta repercussão que o próprio Djavan comentou sobre o boato em uma entrevista durante sua apresentação no Palco MPB. "Existe uma explicação na internet, completamente falsa, nada daquilo jamais aconteceu, não é uma experiência pessoal, é uma invenção. De um modo geral, as minhas composições não falam de mim mesmo".

É claro que eu não posso negar que estão embutidas ali coisas da minha experiência de vida, até coisas que realmente aconteceram, mas não são autobiográficas, de modo algum, essa não é a intenção", prosseguiu. 

Entretanto, o artista reconheceu que a história para sua música lhe surpreendeu: "Isso é de uma imaginação incrível… A primeira vez que eu li isso fiquei muito assustado. As pessoas realmente têm muita criatividade."

O significado de Flor de Lis 

Em 2013, em entrevista ao programa Viva Voz, Djavan voltou a falar sobre sua composição. Desta vez sobre o sentimento transmitido por sua música, descartando que, apesar das interpretações, ela possui um tom de lamentação. 

Eu nunca tive por essa música uma impressão de tristeza, embora ela fale sobre um grande amor que não aconteceu. É uma música que conta uma história, de maneira leve, e a confusão é isso [com o refrão], mas ele não está se lamentando. Ele está concluindo a história que acabou de contar", explicou. 

Já sobre seu significado, "Flor de Lis" pode ser vista como uma canção sobre um amor que chegou ao fim por um erro cometido pelo personagem da música: "Valei-me, Deus/ É o fim do nosso amor/ Perdoa, por favor/ Eu sei que o erro aconteceu/ Mas não sei o que fez/ Tudo mudar de vez/ Onde foi que eu errei?/ Eu só sei que amei"

Djavan/ Crédito: Divulgação

Apesar do questionamento em relação ao motivo de seu erro, Margarida se mostra determinada com o término. Ou será que ela apenas brincou com seus sentimentos? "Será, talvez/ Que minha ilusão/ Foi dar meu coração/ Com toda força/ Pra essa moça me fazer feliz"

Um ponto interessante, levantado pelo portal Letras, diz respeito justamente ao título da canção, quando Djavan compara sua ex-amada com uma flor-de-lis — planta que cresce em terrenos secos, podendo até florescer de forma solitária. "O destino não quis/ Me ver como raiz/De uma flor de lis"

Além disso, a flor-de-lis foi muito utilizada nos brasões e escudos da realeza francesa, principalmente durante o reinado de Luís VIII — sendo a representação de poder, soberania, honra e lealdade. Ao mesmo tempo, em que era um retrato da pureza de corpo e alma. 

Portanto, Maria poderia ser vista como uma pessoa de princípios e decisões determinadas, que deixou seus sentimentos para trás, comendo poeira. "E foi assim que eu vi/ Nosso amor na poeira, poeira/ Morto na beleza fria de Maria"

Desta forma, o jardim da vida de seu coração, onde ele esperava florescer uma bela história de amor, acabou ressecando em morreu. E por lá, nem mesmo uma Margarida — uma flor delicada, que representa o amor inocente, a paz, bondade e afeto — nasceu.