Matérias » Personagem

Dinheiro controverso: a fortuna bilionária de Osama Bin Laden

Donos de imóveis luxuosos e de um aeroporto, família Bin Laden construiu seu império graças aos negócios com a extração de petróleo

Victória Gearini Publicado em 07/01/2020, às 18h00

Osama Bin Laden
Osama Bin Laden - Getty Images

Ao longo dos anos, a família Bin Laden construiu um império bilionário. Morto em 2011, Osama Bin Laden, um dos maiores inimigos dos Estados Unidos, deixou uma fortuna avaliada em cerca de US$ 29 milhões. Em seu testamento, escrito a mão, deixou instruções para como e onde deveriam ser utilizadas suas economias.

A fortuna de Osama Bin Laden deve-se aos negócios de seu pai, Mohamed Bin Laden. Cego de um olho, o patriarca da família deixou o Iêmen, rumo ao sul da Arábia Saudita, ainda no início do século 20. Seguindo peregrinos, Mohamed começou a trabalhar como pedreiro, abriu o seu próprio negócio e logo se tornou prestador de serviços do reino da Arábia Saudita.

Além disso, Mohamed atuou como parceiro comercial em empreendimentos americanos que visavam à extração e exploração do petróleo no país. Em 1967, o patriarca morreu de um acidente aéreo, deixando uma fortuna bilionária para sua família.

Crédito: Getty Images

 

A obra de Steve Coll, lançada em 2009 pela Editora Globo, Os Bin Ladens: uma família árabe no século da América, conta sobre a ascensão de uma das famílias mais ricas do mundo. Para construir a narrativa, o jornalista investigou a vida particular de Osama Bin Laden e descobriu fatos inéditos de sua trajetória, como por exemplo, seu diploma em engenharia, pela renomada Universidade King Abdul Aziz de Jidá.

Ao todo, o escritor entrevistou mais de 150 pessoas e reuniu documentos de diversos países. De acordo com Steve Coll, os Bin Ladens disputavam o poder, de forma não ortodoxa, motivo que poderia explicar a formação desse império bilionário.

Para aprimorar suas riquezas, a família investiu em tecnologias, nas telecomunicações e na indústria cultural. Nos Estados Unidos, se tornaram donos de shoppings, condomínios e imóveis de luxo, prisões privatizadas e um aeroporto.

Crédito: Getty Images

 

 

Diferente de outros magnatas, o inimigo número dos EUA utilizou seu dinheiro para financiar a Jihad, ou seja, a Guerra Santa. Assassinado no dia 2 de maio de 2011, deixou uma fortuna avaliada em US$ 29 milhões. Em seu testamento, deixou instruções para que o dinheiro fosse entregue para dois homens e outros parentes. Bin Laden pediu, ainda, que boa parte de sua herança fosse utilizada para financiar operações extremistas.


+Saiba mais sobre Osama Bin Laden e sua fortuna:

1. Bin Laden, Os - Uma Familia Arabe No Seculo Norte-Americano, de Steve Coll (2009) - https://amzn.to/2ZW6950

2. Procurado: Do 11 de setembro ao ataque a Abbottabad, os dez anos de caça a Osama Bin Laden, de Peter L. Bergen (2012) - https://amzn.to/39X3g8G

3. Bin Laden não morreu!, de Anderson Fabiano - https://amzn.to/2T3mrYe

4. Sob a sombra do terror, de Jean Sasson e Omar Bin Laden (2010) - https://amzn.to/37HiWuH

5. Plano de ataque: A história dos vôos de 11 de setembro, de Ivan Sant'Anna (2014) - https://amzn.to/39NMGba

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.