Matérias » Roma Antiga

Quantas Cleópatras existiram no Egito?

Além da mais conhecida e última a governar com o título de faraó, existiram mais seis Cleópatras que dominaram o Antigo Egito

Daniela Bazi Publicado em 19/11/2019, às 06h00

Quadro de Cleópatra 7º, "Cleópatra e César" gravada por Genome, Goupil, em 1888
Quadro de Cleópatra 7º, "Cleópatra e César" gravada por Genome, Goupil, em 1888 - Getty Images

Cleópatra era um nome popular entre as mulheres da realeza do Egito, principalmente durante o final da dinastia Ptolomaica. De origem grega, essa dinastia administrou o Egito de 305 a.C. a 30 a.C., e dela surgiram 15 Ptolomeus e 7 Cleópatras. Portanto, antes daquela que governou com maestria a 7ª Dinastia e que paira no imaginário popular como a última grande faraó do Egito, existiram seis mulheres poderosas que também carregavam esse nome.

CLEÓPATRA 1

A primeira Cleópatra de que temos notícia se tornou rainha do Egito em 193 a.C., através do casamento com Ptolomeu 5. Ela era uma princesa do Império Selêucida, e seu casamento serviu para selar a Paz de Lysimacheia, finalizando guerras e conflitos entre a Síria e Egito. O acordo também garantiu que o Egito ficasse neutro durante as lutas entre Síria e Roma.

CLEÓPATRA 2

Cleópatra II / Crédito: Wikimedia Commons

 

Esta é uma conturbada história de mãe e filha. Casada com Ptolomeu 6 e depois com seu irmão, Ptolomeu 8, Cleópatra 2 governou de 175 a.C. a 116 a.C. Seus quatro filhos foram Ptolomeu Eupator, Cleópatra 3, Ptolemeu 7, e Cleópatra Thea.

Quando sua filha se casou com seu irmão Ptolomeu 8, ela resolveu expulsá-los do país por meio de uma guerra civil. Anos depois ela se reconciliou com ambos, governando até o fim da vida.

CLEÓPATRA 3

Cleópatra III / Crédito: Wikimedia Commons

 

Após a morte de sua mãe, Cleópatra 3 a sucedeu no poder ao lado do marido e dos filhos Ptolomeu 9 Filometo Soter 2, Ptolomeu 10 Alexandre 1, Cleópatra Selene, Cleópatra 4 e Cleópatra Tryphaena.

Com reinado muito conturbado, ela iria se voltar constantemente contra os próprios filhos — encontrando nisso sua queda, pois seria finalmente assassinada por um deles.

CLEÓPATRA 4

Filha do rei Ptolomeu 8 e de Cleópatra 3, ela se casou com seu irmão Ptolomeu 9 Filometo Soter 2. Mas o casamento não vingou: sua mãe, temendo a influência que os dois poderiam exercer, obrigou o filho a repudiá-la e se casar com Cleópatra Selene, que era mais facilmente influenciável.

Com isso, ela abandonou o Egito e se tornou princesa consorte da Síria. No ano de 108 a.C., Cleópatra 3 também lideraria um levante popular contra o filho, obrigando-o a abandonar o Egito.

CLEÓPATRA 5

Esta é a Cleópatra Selene, que se casou com Ptolomeu 9 a mando de sua mãe, por representar um perigo menor. Casou-se mais três vezes, e todos eles morreram em batalhas. Em 75 a.C., ela tentou fazer de seu filho  Antíoco Asiático o rei da Síria, o que não funcionou, pois o rei local Tigranes 1 derrotou seu exército e a assassinou em 69 a.C.

CLEÓPATRA 6

Filha de Cleópatra 5 e Ptolomeu 12, ela foi a mãe de Berenice 4, a irmã mais velha da Cleópatra que tanto conhecemos. Sua vida é um mistério aos pesquisadores, porque após o nascimento de sua filha, em 69 a.C., ela desapareceu dos registros oficiais.

Durante todo o reinado, Cleópatras e Ptolomeus brigaram pelo trono. Cleópatra 7º dividiu o trono com o seu irmão, Ptolomeu 13, com muitos conflitos entre os irmãos, que também eram casados. Durante a guerra-civil gerada pelo grande conflito entre os dois, Cleópatra conhece Júlio César, o seduz, e consegue tirar Ptolomeu do trono, afogando-o no rio Nilo durante a guerra.  


Saiba mais sobre essa história pelas obras abaixo

Antônio e Cleópatra: A história dos amantes mais famosos da Antiguidade, Adrian Goldsworthy, 2018

Link - https://amzn.to/2Bi2zqc

As memórias de Cleópatra: A filha de Ísis, Margaret George, 2002

Link - https://amzn.to/2Mi3xcl

Cleópatra: A rainha do Egito, Clint Twist, 2013

Link - https://amzn.to/2OUIoqq

Vale lembrar que os preços e quantidade disponível das obras condizem com os da data de publicação deste post. Além disso, a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.